nota4

Tecnologia usa aprendizado de máquina e IA para combater o cibercrime

Por Edilma Rodrigues

A G Data, especializada em soluções antivírus, distribuídas no Brasil pela FisrtSecurty, lança o G Data DeepRay, tecnologia baseada em aprendizado automático de máquina, que melhora a detecção de códigos maliciosos e descobre malwares camuflados em sistemas e na memória dos dispositivos. A empresa explica que a técnica de ofuscar malwares é um dos elementos que garante o sucesso dos ataques e muitas aplicações, que escondem os códigos maliciosos, são oferecidas na deep web.

“São ferramentas que democratizam a “profissão” dos cibercriminosos e permitem que qualquer pessoa má intencionada, mesmo com pouco conhecimento técnico, desenvolva novos vírus de computador,” informa a nota à imprensa.

De acordo com o fundador e CEO da G Data Software, Andreas Lüning, o G Data DeepRay é capaz de superar as diversas camadas que camuflam o malware e chegar ao seu núcleo, o que permite bloquear – em tempo real – as campanhas dos cibercriminosos e melhorar significativamente a proteção dos usuários. “Com o lançamento, podemos afirmar que nossos clientes hoje já estão protegidos das ameaças de amanhã”, comenta.

O G Data DeepRay usa inteligência artificial para classificar o potencial malware baseada em mais de 150 fatores, o que garante estimativa de risco para cada arquivo analisado e tomada de decisões automáticas. Além disso, ele usa rede neural composta de vários “perceptrons” para identificar e analisar processos suspeitos, bem como algoritmo em contínuo processo de melhoria, graças ao aprendizado adaptativo e à própria experiência dos analistas da G Data Labs.

“Por exemplo, arquivos executáveis são classificados usando uma variedade de indicadores, incluindo a relação entre o tamanho do arquivo e código executável, a versão do compilador e do número de funções do sistema importados. Se o DeepRay marcar um arquivo como suspeito, uma análise profunda é feita na memória do processo correspondente. Isso envolve a identificação de padrões associados a famílias de malware ou uma ampla gama de comportamentos maliciosos”, explica Lüning.

A solução é o resultado de vários anos de pesquisa e desenvolvimento do G Data Labs.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top