nota5

Sem taxas, maquininhas ou cartões, a Tá Pago quer mais que triplicar sua receita em 2018

Edição/redação: Edilma Rodrigues

A Tá Pago iniciou sua operação em 2014, com plataforma para gestão de benefícios trabalhistas como vale alimentação e vale refeição, que foi homologada pelo Programa de Alimentação ao Trabalhador – PAT – em 2016. Apoiada em modelo de negócios que se diferencia por garantir que todas as transações sejam por celular, mesmo aqueles mais simples, e sem uso de maquininhas, a fintech estima crescer três vezes e meia em 2018. O CEO da Tá Pago, Vinícius Amorim, conta que no ano passado a empresa dobrou sua receita, que vem da taxa de 4% paga pelo estabelecimento comercial.

“Não cobramos nada das empresas que dão o benefício, independentemente do número de funcionários ou do volume de benefícios, o que gera economia positiva para elas. Os concorrentes cobram,” comenta Amorim.

O CEO também destaca que a plataforma automatiza todo processo de geração do benefício e fornece painel para as empresas, com site e login; app que gera senhas e painel para os funcionários, que podem acompanhar tudo virtualmente; app e site para o comércio. “O RH não precisa repetir os valores todos os meses, a solução armazena a informação e as repete. Usuários que não possuem smartphones também pagam pelo celular, eles recebem SMS com código para validar o pagamento no estabelecimento, sem consumir créditos” assinala.

Sua rede conveniada conta com 317 estabelecimentos na capital e em dez cidades do interior do estado de São Paulo. No site da fintech são atualizados automaticamente o volume de transações realizadas e o valor circulado, que até o dia do fechamento desta reportagem (07/03), eram 704.144 e R$ 11.150.577,66respectivamente. A Tá Pago conta com sete funcionários, nas áreas de desenvolvimento, suporte e comercial, e atende 90% dos ramos de atuação corporativos: TI, indústrias, autoescola, colégios, comércio e até restaurantes.

A empresa informa que o projeto nasceu, em 2013, com a percepção de que seria possível desenvolver soluções mobile para a substituição dos meios de pagamento tradicionais (cartão plástico e dinheiro). “É a primeira e única solução de gestão de benefícios via celular em operação e homologada no PAT. Possibilitando, assim, mais eficiência, praticidade, segurança e redução de custo para todos os envolvidos no cadeia de gestão de benefícios (lojistas, empresas e usuários/funcionários)” explica Vinicius Amorim.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top