Crédito: Banco Central do Brasil - https://www.bcb.gov.br/estabilidadefinanceira/drex

Questões de privacidade provocam novo atraso na agenda do Drex

Alerta foi dado pelo coordenador do Drex, Fabio Araujo, em painel durante o Web Summit Rio, esta semana
Durante o painel “Explorando as Fronteiras do DREX”, realizado pelo Banco BV durante o WebSummit Rio 2024, o coordenador do Drex, Fabio Araujo, afirmou que o Drex ‘empacou’ nas soluções de privacidade e, portanto, não deve ser lançado em 2024, como previa anteriormente o BC.
Conforme divulgou o site Cointelegraph, Araujo destacou que atualmente na fase de testes do Drex, nenhuma das soluções de privacidade testadas conseguiu resolver o dilema entre privacidade e escalabilidade e isso deve atrasar o lançamento da CBDC.
Diante o relatório do BC, Araujo disse que há três resultados possíveis: a descoberta de que a tokenização do real com privacidade não vai acontecer e a tecnologia não estará pronta nos próximos anos, algo que está praticamente descartado; a de que tudo já está resolvido e o Drex já poderá ser adotado, o que também é improvável; e o cenário base de que os obstáculos são grandes, mas há caminhos para trabalhar e avançar com a infraestrutura.
Para ele, esse é o maior desafio que a BC tem à frente. E nos próximos passos, dada essa maturidade das soluções de capacidade, o BC deve ampliar as soluções para começar a amadurecer os produtos.

"A primeira fase do teste foi muito focada em smart contracts desenvolvidos para a infraestrutura concreta; então são smart contracts de especificidade do Banco Central, mas o Banco Central do Brasil só vai oferecer a plataforma e os serviços vão ser feitos pelos participantes, pelos participantes do mercado. Então, a gente tem que amadurecer dessa governança dos smart contracts, dos participantes dessa plataforma. Esse é o próximo passo que a gente deve começar", disse.

Ele apontou também que as questões de recursos humanos do Banco Central também impactou o avanço do Drex e de todos os produtos do Banco Central, como outras implementações do PIX, mas que a instituição vem trabalhando para resolver estes problemas.

(Fonte: Cointelegraph)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Inteligência Artificial pode contribuir em até 5,4% do PIB da América Latina até 2030
Segundo relatório da Allianz Trade número fica atrás dos Estados Unidos e Canadá, que devem...
TOP 6
Valid lança primeiro cartão bancário 100% em braille no Brasil
Os cartões já estão disponíveis para os clientes do Banco do Brasil (BB); equipamento inédito...
TOP 6
Embratel amplia solução de conectividade via satélite para fornecer redundância
Serviço de Banda Larga via satélite proporciona uma camada adicional de backup à rede das...
TOP 6
Banco Central publica próximos passos da regulação de criptoativos
A infraestrutura criada para o Piloto com Tecnologia de Registro Distribuído (DLT) passará a testar...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top