Pix vai responder por 15% das transações do BS2 em cinco anos

Pix vai responder por 15% das transações do BS2 em cinco anos

Por Edilma Rodrigues

O banco digital BS2 estima que o Pix, pagamentos instantâneos do Banco Central, vai ser responsável por 15% de todas as suas transações, em cinco anos. A empresa acaba de ser aprovada nos testes de performance de liquidação do PIX, etapa que consiste em liquidar (receber ou efetuar) uma ordem de pagamento em até 2,3 segundos. “A resposta da plataforma do BS2 foi de apenas 242 milissegundos, dez vezes mais rápida que o padrão exigido pelo Bacen,” informa a instituição, que em comunicado à imprensa, diz ser a primeira a obter esta aprovação.

Sobre a expectativa do percentual de transações instantâneas, o CIO do BS2, Fernando Radunz, comenta que o Pix é uma ferramenta democrática e, com certeza, vai impactar positivamente a sociedade e melhorar o ambiente de negócios no País. 

Próxima etapa testa funcionalidade de registro de chaves

As próximas etapas do processo são o teste de funcionalidade do registro de chaves e a aprovação do novo projeto de aplicativo do BS2, que deve acontecer até o fim de setembro. “Segundo o Banco Central, o PIX entrará em operação em 16 de novembro, e o BS2 já trabalha desde o início do ano para ofertar essa tecnologia inovadora para seus clientes logo no primeiro dia,” assinala a empresa em nota.

O resultado do teste superou nossas expectativas. Isso mostra que todo o investimento que estamos fazendo em nossa plataforma proprietária foi uma estratégia muito acertada. Estamos preparados para levar ao nosso cliente uma tecnologia moderna e eficiente, diz avalia Radunz. 

BS2 lança plataforma PIX as a Services em novembro

Além de disponibilizar pagamentos instantâneos para a pessoa física e jurídica, o BS2 vai lançar em novembro a plataforma PIX as a Services by BS2, com foco nos participantes indiretos. A ideia é colocar no mercado uma robusta infraestrutura para fornecer, não apenas a conectividade com a rede do Bacen, mas também uma série de serviços agregados, como o antifraude do banco. “Atualmente, somente os participantes diretos homologados pelo sistema de pagamento instantâneo do BC podem oferecer essa solução,” assinala a instituição.

Por dentro do PIX 

O PIX é um sistema eletrônico que permite fazer e receber pagamentos ou transferências via QR Code, link ou inserção manual dos dados de pessoas físicas e empresas, como e-mail, número de celular ou CPF. Isso significa que a partir de 16 de novembro, quando a tecnologia entra em operação, será possível fazer compras e pagar o lojista imediatamente pelo celular, via aplicativo da sua instituição bancária, sem precisar de dinheiro, cartão de crédito ou boleto. Os órgãos governamentais também vão aderir ao Pix, para que os cidadãos possam pagar serviços e tributos de forma prática e instantânea. Além disso, o Pix será gratuito para pessoas físicas.

Todas as transações do Pix poderão ser feitas em qualquer dia e horário – e em menos de dez segundos. A segurança dos procedimentos é garantida pelos protocolos de segurança cibernética e antifraude do Banco Central. 

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top