Crédito de: Freepik.com

Pesquisa mostra evolução dos empreendedores na aceitação de novas tecnologias de pagamento

Levantamento realizado com as Micro e Pequenas Empresas de São Paulo aponta que o faturamento médio do empreendedor paulista é de R$ 24.902 por mês e que o uso das maquininhas prevalece nos setores de comércio (63%) e serviços (32%)
A Fiserv, Inc., líder global em pagamentos e tecnologia financeira, em parceria com o Sebrae-SP, entidade privada sem fins lucrativos que tem a missão de promover o desenvolvimento sustentável e competitivo das pequenas empresas, apresenta a primeira pesquisa Fiserv Insights: Meios de Pagamento das PMEs, que avalia o impacto da diversidade dos meios de pagamento do ponto de vista do empreendedor no estado de São Paulo. Segundo o levantamento, os empreendedores que contam com uma solução de adquirência apresentam uma ampla variação no faturamento das maquininhas: 16% faturam até R$ 4 mil por mês, 18% entre R$ 4 mil e R$ 10 mil, e 20% entre R$ 10 mil e R$ 20 mil. A estimativa média de faturamento do empreendedor paulista que utiliza maquininha é de R$ 24.902 por mês, totalizando R$ 298.800 anualmente.
No total, participaram do estudo 1.308 empreendedores paulistas, sendo 69% microempresas (MEs) e 31% empresas de pequeno porte (EPPs). Os resultados indicam que 41% dos entrevistados que utilizam maquininhas estão localizados em áreas do interior, enquanto 34% operam na capital. O uso de maquininhas prevalece nos setores de comércio (63%) e serviços (32%).
Já a maioria dos empreendedores que usam maquininhas de pagamento com idades entre 40 e 59 anos (63%) e sendo maioritariamente homens (63%). Além disso, a grande maioria possui níveis educacionais mais elevados, com 59% tendo concluído o ensino superior ou pós-graduação. Esses dados sugerem um perfil demográfico com instrução superior em comparação com a população de São Paulo.
‘Fiserv Insights’ aponta que os cartões de crédito (98%) e débito (96%) ainda são os meios mais aceitos. Entretanto, o Pix segue em ascensão, sendo aceito em 66% deles no formato de QR Code estático (quando o varejista exibe uma chave ou QR code para pagamento) e por 51% deles por meio de QR Codes gerados diretamente na maquininha (QR Code dinâmico).

Perfil de uso das maquininhas

Em relação ao número de maquininhas utilizadas pelos estabelecimentos, 38% dos entrevistados usam uma única maquininha de cartão, enquanto 40% operam com duas. Três maquininhas é o número relatado por 11% dos estabelecimentos, e somente 5% têm quatro equipamentos. Quanto ao tipo de conexão das maquininhas, 70% usam dispositivos que operam com Wi-Fi, enquanto 70% utilizam maquininhas com chip (3G ou outra rede de telecom)¹. Apenas 8% dos negócios utilizam maquininhas fixas conectadas por cabo ou linha telefônica.

Preferência na escolha

A preferência pelas maquininhas de cartão revela uma busca incessante por economia e praticidade. Os entrevistados escolhem maquininhas pela “melhor taxa” (55%), seguidas pela “isenção de mensalidade conforme faturamento” e “aceitação de todos os tipos de pagamento necessários” (ambos 29%). Também valorizam “taxas personalizadas” (25%) e “atendimento rápido” (22%), buscando eficiência e flexibilidade nas transações.

Meios de pagamento digitais

O uso das carteiras digitais ainda é limitado entre os pequenos negócios. No que diz respeito ao QR Code, 94% dos respondentes têm conhecimento dessa funcionalidade, embora 41% a utilizem com frequência. Para 58% dos entrevistados, o aplicativo Tap on Phone, que transforma celular em maquininha de cartão para pagamento por aproximação, ainda não é conhecido – e, entre os 41% dos empreendedores que responderam à pesquisa e que têm conhecimento dessa solução, apenas 3% a utilizam. Os dados revelam que apenas 8% dos empreendedores utilizam o WhatsApp Business para aceitar pagamentos por WhatsApp. Para 35% deles, o app é desconhecido, enquanto 25% estão cientes e têm a intenção de utilizá-lo. Outros 31% conhecem, mas não têm planos de adotá-lo.
“Dentro do Brasil há uma diversificação do nível de digitalização do empreendedorismo. Compreender essas nuances e ter tecnologias adequadas para apoiá-los, com a diversificação de terminais, soluções inovadoras como Tap on Phone e SmartPOS, são formas de apoiar o empreendedor brasileiro. Nossas ofertas de adquirência são meio para que os empreendedores tenham êxito, seja com a diversidade de aceitação de meios de pagamento ou com uma oferta de antecipação de recebíveis”, destaca Souza.

Antecipação de recebíveis

Entre os entrevistados, a maioria dos empreendedores (61%) escolhem fazer a antecipação das vendas feitas por maquininhas de cartão. Dentro desse grupo, 44% escolhem a opção de antecipação automática, enquanto 17% preferem solicitá-la eventualmente. A opção de pagamento oferecida diretamente pela maquininha é escolhida por 47% dos respondentes, com 20% deles disponibilizando essa opção de forma constante.

Expectativa para 12 meses

Cerca de 47% dos empreendedores acreditam que o próximo ano será melhor do que o ano anterior, enquanto 14% acreditam que será igual. No entanto, 28% expressam preocupações de que será pior. Um número significativo (11%) está incerto sobre o que esperar. Esses resultados refletem uma mistura de otimismo e cautela em relação ao futuro, sugerindo a necessidade de abordagens flexíveis e estratégias adaptáveis à medida que as empresas enfrentam incertezas econômicas.

  (Fonte: Assessoria de Imprensa (UMC) – Sebrae-SP)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Inteligência Artificial pode contribuir em até 5,4% do PIB da América Latina até 2030
Segundo relatório da Allianz Trade número fica atrás dos Estados Unidos e Canadá, que devem...
TOP 6
Valid lança primeiro cartão bancário 100% em braille no Brasil
Os cartões já estão disponíveis para os clientes do Banco do Brasil (BB); equipamento inédito...
TOP 6
Embratel amplia solução de conectividade via satélite para fornecer redundância
Serviço de Banda Larga via satélite proporciona uma camada adicional de backup à rede das...
TOP 6
Banco Central publica próximos passos da regulação de criptoativos
A infraestrutura criada para o Piloto com Tecnologia de Registro Distribuído (DLT) passará a testar...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top