Pesquisa mapeia rotas dos investidores de startups no Brasil

Pesquisa inédita mapeia rotas dos investidores de startups

Por Edilma Rodrigues

Para entender o comportamento dos investidores de startups em 2020, frente às mudanças do “novo normal”, a Comunidade Anjos e VCs da Jupter fez uma pesquisa inédita contendo o Mapa e as Rotas de Investidores de Startups no Brasil. A pesquisa da Jupter, plataforma para encontrar, financiar e lançar as startups que constroem o futuro, foi feita com 128 players, que responderam um questionário com perguntas de múltipla escolha. 

Realizada entre os janeiro e dezembro de 2020, o objetivo do estudo foi mapear os players da Comunidade de Investidores Anjos & VCs, para identificar onde investem. E de que forma as startups captam recursos, incluindo os investimentos mínimos, médios e máximos, organizados por rodadas de preferência e divididos em grupos de aceleração, grupos de Anjos, Pré-Seed, Seed, Series A, Series B, Private Equity, Family Offices e Corporate Venture Capital.

Quase 90% dos investidores estão ativos para investir

O Mapa revelou que 88,3% dos investidores estão ativos para aplicar capital em novas startups; 70,3% investem e geram portfólio; 28,9% estão em processo de estruturação de novos fundos. E 13,3% estão ativos para novos investimentos, contra 16,4% que estão desinvestindo e 1,6% inativos para novos investimentos. “São 37 novos fundos de investimentos sendo estruturados hoje no país, fato que deverá transformar o ambiente competitivo brasileiro,” informa a Jupter em nota.

Segundo o líder da pesquisa e cofundador da Jupter, Bruno Dequech Ceschin, nos últimos anos, o número de investidores cresceu, antes eram cinco mil e hoje são mais de oito mil pessoas. “Proporcionalmente ao tamanho do nosso PIB e da nossa população, eles ainda são raros no Brasil. Todos os dias melhoramos este relatório, todos os dias existem dados novos. É muito bom ver que o Brasil tem um ecossistema super dinâmico de investidores e a gente foi capaz de agir muito rápido na crise deste ano”, afirma Ceschin.

Outro dado relevante do relatório é sobre o estágio de preferência que estes investidores optam na hora de aplicar recursos para as startups: 39,8% responderam que iniciam na rodada seed – que gera fundos para apoiar o desenvolvimento e a validação de produto e mercado da empresa; 15,6% em pré-seed; 14,8% em Series A; 12,5% em rodadas anjo e 11,7% em aceleração. 

De onde vem o dinheiro

A pesquisa também revelou que, atualmente, a fonte de recursos dos investimentos nas startups são de 71,7% dos proprietários, 47,5% de Family Offices e 30% de corporações. De acordo com a Jupter, isso demonstra o protagonismo do setor privado brasileiro e o grande apetite a risco das pessoas, famílias e empresas brasileiras.

Uma das tendências de investimentos para os próximos meses é que os investidores especialistas ganhem mais espaço, amadurecendo o mercado, com financiamento de startups de segmentos específicos, como fintechs, agtechs, educação, construção civil e mercado imobiliário, healthtech, entre outros. O Brasil tem pelo menos R$ 5 bilhões declarados pelos nossos investidores que estão comprometidos e em busca de oportunidades para serem investidos em novas startups”, explica Ceschin.

Possíveis rotas dos investimentos

Sobre as Rotas de Investimentos de Startups em 2020, o relatório traçou os possíveis caminhos de financiamento para uma startup captar recursos, que pode iniciar em aceleradoras, grupos de investidores anjo, Seed, Pré-Seed, Series A, Series B, entre outros, conforme mapa destacado abaixo. Não tem um caminho único e cada vez eu vejo menos startups seguir o mesmo caminho. Ela pode começar a vida dela de financiamento com uma aceleradora e ir para um grupo anjo ou Pré-Seed, por exemplo. Não tem um caminho linear, mas na realidade é o menos linear possível, complementa Ceschin.

Para consultar a pesquisa completa com o Mapa e a Rota de Investidores de startups no Brasil em 2020, clique no link

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top