Pagamentos digitais se tornam parte do dia a dia dos brasileiro

Pagamentos digitais se tornam parte do dia a dia dos brasileiros

Por Edilma Rodrigues

As mudanças adotadas ou impulsionadas pela pandemia se mostraram cada vez mais consolidadas como um hábito entre os consumidores brasileiros. No País, 86% usaram pelo menos um método de pagamento digital no ano passado. E 94% afirmaram que provavelmente usarão um método de pagamento digital no próximo ano. Os dados são da edição 2022 do New Payments Index, estudo realizado pela Mastercard que avalia anualmente o comportamento do consumidor em relação aos métodos de pagamento emergentes e foi realizado com mais de 35 mil pessoas em todo o mundo.

Para 52% dos entrevistados, a escolha da forma de pagamento é guiada pela segurança. Os Boomers são os que mais dão prioridade a isso (67%), seguidos da Geração X (53%), e Geração Y (50%). 

Criptomoedas chamam atenção dos consumidores

Em sua segunda edição, o estudo mostra que as criptomoedas ganharam a atenção do brasileiro e a usabilidade da tecnologia no dia a dia começa a ser um desejo entre os consumidores. 89% dos entrevistados afirmaram usar ferramentas digitais para a realização de pelo menos uma tarefa financeira, com 63% acreditando que elas permitem ainda um melhor controle do seu dinheiro. 

E 86% deles afirmaram que gostariam de ter funções relacionadas a criptomoedas disponibilizadas diretamente por sua instituição financeira atual e 72% preferem fazer pagamentos com moedas digitais se forem apoiadas por uma organização considerada confiável, o que mostra que, para tornar as criptomoedas uma realidade na rotina financeira, a confiança nas instituições é fundamental. 

Dados biométricos 

Entre os países da América Latina, o Brasil é o país onde o uso da tecnologia biométrica é maior – 73% já utilizaram alguma forma de biometria para fazer pelo menos um pagamento e, para 81%, usar a biometria para pagamento é uma ação mais segura do que usar um PIN, senha ou outro tipo de identificação. A segurança de dados é um ponto de atenção para 79% dos entrevistados, que disseram estar preocupados com a forma como as entidades usam seus dados. 


De acordo com o presidente da Mastercard Brasil, Estanislau Bassols, o brasileiro é adepto às novas tecnologias e há este movimento desde a pandemia, quando houve uma aceleração do uso de pagamentos digitais, que permaneceram com a retomada após o isolamento social. “O grande desafio do mercado é se adequar às novas demandas, oferecendo cada vez mais segurança e comodidade para este consumidor que está mais exigente, sempre com a confiança como pilar central de todos estes processos,” explica Bassols.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Exclusiva
Projeto de impacto incentiva educação financeira em casa
Iniciativa da Singularity University Chapter São Paulo gerou um e-book que será lançado em evento...
Exclusiva
O papel do ecossistema financeiro no Fórum Econômico Mundial 2024
por Ana Carolina LahrEntre os dias 15 e 19 deste mês, aconteceu em Davos, Suíça,...
Exclusiva
Tendências da 114ª NRF para o setor financeiro
por Ana Carolina Lahr A 114ª NRF (National Retail Federation), a maior e mais tradicional...
Exclusiva
Prêmio Banking Transformation reforça necessidade de uma agenda ESG transversal
Dados revelam a diversidade na composição dos times envolvidos nos cases inscritos; reflexão é incentivada...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top