Os avanços das mulheres na liderança em empresas financeiras

por Laura Salles, CEO da Plurie BR
Durante os últimos meses muito se falou de questões regulatórias e políticas públicas que apoiam a equiparação de gênero nas empresas e o avanço de mulheres a cargos estratégicos e de alta liderança. Mas, na prática, que avanço vemos no mercado e, especialmente, em empresas financeiras?
De acordo com o último relatório Women in Business da Grant Thornton, 38% dos cargos de liderança no Brasil são ocupados por mulheres, em 2019 esse número era 25%. Quando olhamos para empresas financeiras, a Fesa Group fez um mapeamento recente que aponta que 17.4% dos cargos de CFO são ocupados por mulheres em bancos de investimento. Se olharmos para outras posições estratégicas de c-levels (diretoria e vice-presidência) esse número chega a 34%.
Com visibilidade desse cenário e novas diretivas da CVM e B3, que estabeleceu que até 2026 as empresas listadas na bolsa de valores precisarão contar com ao menos uma mulher e uma pessoa de outro grupo sub representado nos seus conselhos de administração, ou nas equipes executivas, as empresas estão lançando e intensificando seus programas de Mulheres na Liderança.
Esses programas estão mais estratégicos e alinhados com o plano de negócios dessas empresas financeiras. Além de atuar com sensibilização e letramento para o avanço em ambientes de trabalho mais inclusivos e equânimes para as mulheres, os programas estão focados em: 
  1. Apoio à qualificação: mentorias de carreira, e suporte na construção de networking e outros soft e hard skills relevantes;
  2. Revisão de políticas pró equidade de gênero, como: licença parentalidade, apoio às mulheres no retorno da maternidade, flexibilidade no modelo de trabalho; 
  3. Equiparação e transparência salarial, que passa a ser lei e as empresas passam a reportar junto ao eSocial; 
  4. Suporte à saúde mental das pessoas colaboradoras
Além do fato de empresas com mais diversidade gerarem melhores resultados de inovação, performance e faturamento, o mercado de mulheres investidoras é crescente no nosso país. Hoje menos de 25% das pessoas investidoras são mulheres no Brasil, e esse mercado tem um grande potencial, já que mulheres representam 51,5% da população nacional de acordo com o IBGE.
Quando falamos de mulheres na liderança estamos falando de melhores resultados para a empresa mas, principalmente para o mercado financeiro, falamos de uma grande oportunidade de market share.
Acompanhe mais reflexões sobre as mulheres no mercado financeiro em entrevista com Laura Salles para o canal da Cantarino Brasileiro:

Compartilhe

Notícias relacionadas

Ponto de vista
Banco do futuro: por que empresas de outros setores estão de olho na oferta de serviços bancários
por Carlos Eduardo Benitez é CEO da BMPHá cerca de 30 anos, as pessoas que precisavam...
Ponto de vista
Sua empresa está preparada para tokenizar?
por Sérgio Yamani, diretor de inovação da 7COMm   Com a chegada da tokenização, uma...
Ponto de vista
Tecnologia de ponta na criação de score de crédito inovador
Por Leandro Bartolassi, Diretor de Estratégia de Dados da ClearSaleA ClearSale, por meio de seu...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top