Confira os dados do setor de cartões

Entidade trabalha com a perspectiva de que o setor cresça 6,5% em 2017 e movimente 1,22 trilhão de reais.

Ao mesmo tempo que usava o CMEP (Congresso Brasileiro de Meios Eletrônicos de Pagamento), realizado nos dias 14 e 15 de março, para apresentar o balanço do setor em 2016 e explicar detalhadamente as transforma- ções ocorridas no chamado crédito rotativo, a direção da Associação Brasileira de Cartões de Crédito (Abecs) iniciava na prática um tempo de mudanças, com a posse da diretoria eleita para o biênio 2017-2019. A principal delas foi a eleição de Fernando Chacon, diretor do Itaú Unibanco e presidente da adquirente Rede, para o cargo de diretor-presidente, em substituição a Marcelo Noronha, vice-presidente do Bradesco.

Ao participar de sua primeira coletiva de imprensa no cargo, Chacon explicou que não deve Ao mesmo tempo que usava o CMEP (Congresso Brasileiro de Meios Eletrônicos de Pagamento), realizado nos dias 14 e 15 de março, para apresentar o balanço do setor em 2016 e explicar detalhadamente as transforma- ções ocorridas no chamado crédito rotativo, a direção da Associação Brasileira de Cartões de Crédito (Abecs) iniciava na prática um tempo de anuário brasileiro de canais de pagamento e cartões 64 haver mudanças em relação à principal bandeira da entidade, que é a busca pelo aumento da inclusão e da formalização da economia. Apesar disso, o executivo revelou que, em sua gestão, haverá uma segunda bandeira a receber atenção e esfor- ços significativos. O novo foco é o aumento da extensão da cobertura da Abecs para garantir que todos os players dessa indústria sejam representados, inclusive as fintechs e novos entrantes.

Ele ressalta que, atualmente, existem muito mais players atuando nesse mercado, tanto na emissão, com as fintechs emitindo cartões, como na adquirência, com uma multiplicidade de empresas capturando transações. “Enxergamos que há a possibilidade de todos esses novos entrantes se aproximarem das nossas conversas e trazerem quais são os pontos de dor que possam ter por serem iniciantes nessa indústria”, diz.

Chacon afirma que o regulador quer entender se, com essa variedade de novos modelos, o sistema pode perder segurança, o que é possível fazer para evitar que isso aconteça e outros detalhes. “Acho que a Abecs tem mantido esse tipo de conversa com o regulador num bom tom, e é fundamental que a associação tenha esse aumento de cobertura para que, quando sentarmos com o regulador para falar, possamos estar, de fato, levando a voz de toda a indústria para lá”, diz.

Ao apresentar os números do setor em 2016, o novo presidente informou que no ano passado os brasileiros realizaram 1,14 trilhão de reais em transações com cartões. O montante significa um crescimento de 6,3% em relação a 2015. Na divisão por modalidades, os cartões de crédito registraram 703 bilhões de reais em compras, alta de 4%, e os cartões de débito, 441 bilhões de reais, aumento de 10,2%.

Para 2017, a expectativa da Abecs é que o segmento tenha um crescimento de 6,5%, alcançando um total de 1,22 trilhão de reais. Chacon comenta que, embora outras linhas de crédito tenham sido cortadas ou diminuídas pelo mercado financeiro durante esses dois anos de queda do PIB, os portadores de cartão de crédito e débito intensificaram o uso desse meio de pagamento no período.

“Acreditamos que até antes de a economia alcançar patamares maiores, o mercado de meios eletrônicos de pagamento poderá voltar a crescer a um ritmo de dois dígitos ao ano num futuro muito próximo. Temos um compromisso de, ao longo de 2017, fazer uma revisão da expectativa de crescimento que divulgamos para o ano”, finalizou.

Outra expectativa positiva da associação está ligada à redução das taxas de juros. O presidente da entidade declarou que, pelos movimentos observados em praticamente todos os players, a Abecs acredita que deverá haver uma convergência tanto da taxa do rotativo como do novo parcelamento da fatura para as taxas atualmente praticadas. “Essa modalidade tem hoje níveis de juros próximos a 200% ao ano. Então, se falamos que no momento os emissores estão praticando taxas de 400% ao ano, podemos trabalhar com a possibilidade de obtermos uma redução de taxas de aproximadamente 50%”, conclui.

Nas próximas páginas, o Anuário Brasileiro de Canais de Pagamento traz o balanço completo da Abecs sobre o desempenho do setor em 2016, com dados divididos por tipos de modalidade, por região geográfica, informações que mostram a importância do cartão como instrumento para concessão de crédito e o primeiro estudo sobre taxas de juros desenvolvido pela instituição, além das projeções para o ano de 2017.

Dados do setor

width=680

width=674

width=655

width=664

width=648

 

width=643

width=632

width=613

width=617

width=610

width=613

width=608

width=600

 

width=594

width=585

width=620

width=607

width=604

 

Esta matéria especial é parte do conteúdo disponível no Anuário Brasileiro de Canais de Pagamento e Cartões. Caso queira ter acesso à outros conteúdos da publicação, acesse: Anuário Brasileiro de Canais de Pagamento e Cartões ou baixe nosso aplicativo, disponível para iOS e Android. É grátis!

 

 

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top