nota3

Negociações de bitcoin na China aumentam a despeito do anúncio de proibição das exchanges

O susto que a divulgação dos relatórios sobre os planos do Banco Popular da China (PBoC), o banco central do país, em suspender ou proibir plataformas de negociações de bitcoins, pelo Caixin e Wall Street Journal, mais uma vez, provocou insegurança. Mas, um indicador importante da recuperação do mercado de bitcoins chinês que os investidores devem reconhecer é o rápido crescimento do volume de negócios das exchanges e do mercado de balcão (comercialização direta) no País. Em circunstâncias normais teria ocorrido uma venda acentuada, afirma o Cryptocoinnews.com.

O Wall Street Journal é uma empresa de mídia majoritariamente influente no setor de finanças globais. Porém, o Caixin é uma empresa de mídia estatal na China, com fontes privilegiadas dentro do governo e no banco central chinês. Quando o relatório inicial do Caixin foi divulgado, o mercado de bitcoins chinês caiu, levando o preço do bitcoin para US$ 4,000. Muitos analistas esperavam que a divulgação do relatório pelo WSJ reduziria ainda mais o bitcoin. Mas, ao contrário, a moeda se recuperou e foi para mais de US$ 4,200, ontem (11), uma demonstração dos altos volumes de negociação das exchanges chinesas de bitcoin e dos investidores norte-americanos, que moveram o preço para cima.

Mais que isso, em um único dia, o preço do bitcoin no mercado de exchanges chinês aumentou 9,3%, enquanto em outros, como EUA, Japão e Coréia do Sul, permaneceu estagnado. O volume de negociação diária das exchanges de bitcoins chinesas quase dobrou em relação às exchanges dos Estados Unidos, atingindo mais de 45,000 bitcoins. O mercado de exchanges chinês ultrapassou os EUA em market share para se tornar o maior do mundo, pela primeira vez, desde novembro de 2016.

Huobi, OKCoin e BTCC, as três principais exchanges da China, declararam que não acreditam que a proibição seja aprovada e nem têm certeza se é o plano atual do PBoC. As três empresas asseguraram aos seus clientes que não receberam quaisquer diretrizes da PBoC e que estão dispostos a cumprir quaisquer pedidos do governo chinês e seus reguladores financeiros.

A abordagem otimista e confiante das exchanges de bitcoin chinesas em relação aos rumores desencadeou um novo impulso ascendente para esse mercado. Mais do que isso, a indústria e o mercado de bitcoins chineses recuperaram a confiança na moeda e em seu status legal. De acordo com o provedor de dados do mercado de bitcoin, Coin Dance, a demanda por bitcoins, seja no mercado de balcão ou peer-to-peer, como LocalBitcoins, na verdade, aumentou nas últimas duas semanas.

Ainda é incerto se o relatório do Caixin sobre a proibição das exchanges é preciso e se o governo chinês considera impor uma suspensão temporária local em suas plataformas de negociação. Apesar de tudo, o mercado chinês mostra que não percebe, necessariamente, a suspensão como uma ameaça.

Fonte: Cryptocoinsnews.com

Tradução e adaptação Edilma Rodrigues, da Cantarino Brasileiro

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top