nota6

Muito mais que um novo vocabulário, novas oportunidades: a conexão entre os mercados de tecnologia, jurídico e financeiro

Asset, Budget, private equity são apenas alguns exemplos das dezenas de expressões que compõem o vocabulário diário dos executivos. Ainda que existam palavras de uso comum, cada mercado possui o seu conjunto próprio.

Mas um novo vocabulário passou a dominar as conversas, mídias e eventos corporativos de todos os mercados e segmentos. Machine learning e deep learning, associadas à utilização da inteligência artificial. Blockchain, tecnologia com potencial superior a própria internet, big data e IoT – Internet of Things, são os exemplos mais comuns.

À medida que os principais segmentos da indústria, serviços e, principalmente, do mercado financeiro estão focados no desenvolvimento destas tecnologias exponenciais, é fácil concluir que estamos diante de inúmeras oportunidades, inclusive relacionadas às conexões entre os mercados. Nas próximas linhas serão apresentados alguns exemplos e aplicações possíveis relativas a conexão entre os mercados jurídico e financeiro, bem como as oportunidades decorrentes da utilização da inteligência artificial.

Os números do Poder Judiciário brasileiro são expressivos: 100 milhões de processos judiciais em andamento e orçamento de aproximadamente R$ 85 bilhões. E por que esses números interessam ao mercado financeiro? Entre outras razões porque 39% deste volume de ações tem como parte um banco público ou privado, discutindo um financiamento, a prestação de um serviço ou as reclamações trabalhistas dos respectivos funcionários.

Um processo judicial, que via de regra é público, possui centenas de informações que podem ser úteis ao mercado financeiro, ainda que ele não conste na ação. Além do nome das partes e a matéria a ser decidida pelo magistrado, constam dados sobre valores envolvidos, bens móveis e imóveis, garantias, prazos e muito mais. E como um processo judicial, via de regra, resulta em uma obrigação financeira de pagar, e consequentemente, o direito de receber, quem é credor em um processo, pode ser devedor em outro, e vice-versa.

Mediante o uso de tecnologia, neste caso inteligência artificial e big data, é possível transformar esse gigantesco volume de dados em oportunidades e possibilidades. É possível responder em segundos: quantos processos a empresa ou o banco possui em todo território nacional? Dividir estes processos por localidades, temas, valores, julgadores (juízes e desembargadores). Estimar o tempo médio de duração dos processos, por justiça, Estado ou Vara. É possível monitorar o status jurídico de empresas: novas ações, novas execuções etc. Acompanhar processos em que devedores são credores. Quanto e quando receberão?

Quais áreas de crédito já pesquisam a existência de ações judiciais, ainda não em fase de execução, e que podem ser capazes de interromper o negócio do solicitante? Seria útil para esta área saber que, com base em dados históricos de outras ações semelhantes decididas pelos mesmos julgadores, em 3 meses a empresa que solicita um financiamento deverá ter contra ela uma decisão desfavorável em montante que inviabiliza o negócio, e consequentemente, o pagamento do empréstimo?  

Que tal mais um exemplo prático: João acaba de receber R$ 500.000,00 de indenização. Com base nessa informação, o mercado pode oferecer investimentos, um imóvel, ou simplesmente ou uma viagem internacional para ele e sua família. Entretanto, se João for devedor do Banco XX, este poderá monitorar o recebimento para garantir o pagamento da dívida.

Mas para o mercado financeiro, por exemplo, não basta monitorar um caso, é preciso este mesmo monitoramento sobre dezenas de milhares de pessoas físicas e jurídicas. E a boa notícia é que este trabalho já está disponível em virtude das tecnologias utilizadas no mercado jurídico. Mais do que um novo vocabulário, novas oportunidade decorrentes da conexão entre os mercados de tecnologia, jurídico e financeiro produzirão benefícios exponenciais.

*Ricardo Freitas Silveira é futurista, advogado e mediador. Criador do conceito Advocacia Exponencial

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top