MoneyClip já transforma moedas sociais em dinheiro eletrônico por meio do app e-Dinheiro em 60 comunidades brasileiras

Após ter começado a operar o projeto E-Dinheiro em julho, a plataforma de serviços financeiros digitais MoneyClip fechou o ano de 2015 com atuação comercial em 60 comunidades brasileiras, situadas em 18 Estados. O sistema que venceu o Prêmio Relatório Bancário de 2015 na categoria Mobile Payment, proporciona o uso das chamadas moedas sociais em transações financeiras por meio de telefones celulares. O usuário final não precisa ter internet, conta bancária e nem cartão de crédito. Além de pagar as compras realizadas nos bares, supermercados e todos os tipos de estabelecimentos, o aplicativo permite ainda o envio e recebimento de recursos financeiros e cobranças entre usuários da plataforma.

O aplicativo oferece as funções: Depositar (responsável pela entrada de moeda no sistema via depósito bancário em reais feito em banco comunitário, pontos de recarga ou cartão de crédito), Cobrar (na qual são feitas solicitações de crédito ou cobrança direcionada a transações comerciais formais ou informais), Transferir (com a qual é possível fazer a troca de moeda entre contatos do celular), Pagar (usada em pagamentos de contas e em comércios conveniados), Recarga (parceria com as quatro grandes operadoras Oi, TIM, Vivo e Claro para recarga de pré-pagos), Extrato (detalha contas com opções de extrato geral ou segmentado) e Gastos (função de controle financeiro de gastos feitos com o aplicativo, incluindo gráficos e comparativos de despesas). Fechando o pacote de serviços encontramos a função Minhas Economias, onde o cliente pode criar metas e guardar seu dinheiro em “gavetas” para uso futuro, introduzindo o conceito de poupança.

Em um encontro realizado em São Paulo no dia 22 de janeiro para apresentação dos cases vencedores do Prêmio Relatório Bancário aos executivos do mercado financeiro, o diretor da MoneyClip, Marcos Sarres, explicou que todo o sistema MoneyClip baseia-se da Lei 12.865, que permitiu a entrada de novos atores no mercado financeiro, trazendo inovação e respeitando todas as regras estipuladas pela regulamentação e pelo Banco Central. “Além de termos um contrato com a Rede Brasileira de Bancos Comunitários para operar com exclusividade este modelo em todo o país, a ideia é expandir a operação para outros parceiros”, disse. A Rede tem hoje 110 instituições parceiras.

O mercado já enxerga a MoneyClip como alternativa para fornecimento de tecnologia financeira White Label, que permite a outras entidades vincularem um sistema de moeda eletrônica a sua marca. Flexibilidade tecnológica, mobilidade, inclusão e educação financeira são as principais características do projeto, assim como interoperabilidade e baixo custo. A prova disso é que as grandes operadoras de celular já aderiram e a gigante Mapfre Seguradora fechou contrato para venda de produtos da empresa via celular usando a plataforma.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top