geracao-de-renda

Mãos de Maria ajuda mulheres de Paraisópolis a empreender

Por Edilma Rodrigues

O Mãos de Maria, negócio social que promove o empoderamento feminino e a geração de renda para mulheres em situação de vulnerabilidade social, em parceria com a JBS e o movimento Pra>Frente da Fundação Dom Cabral, vai doar equipamentos e insumos para o preparo de marmitas a 55 mulheres de Paraisópolis. O objetivo é dar a oportunidade de abrir o próprio negócio e ajudá-las na geração de renda.

Elas recebem hoje (14) kits de cozinha compostos por geladeiras, fogões, panelas, botijões e alimentos. “Itens essenciais para que possam produzir as primeiras marmitas, que serão distribuídas diariamente para os moradores mais vulneráveis durante esse período de crise”, explica o Mãos de Maria, que por meio da parceria com o movimento Pra>Frente também vai capacitar essas mulheres na área de empreendedorismo e gestão.

“Além de fortalecer o empreendedorismo da periferia, a ação vai beneficiar famílias, garantindo também renda e alimento para quem precisa”, destaca Gilson Rodrigues, coordenador Nacional do G10 das Favelas e líder comunitário em Paraisópolis.

A ação faz parte da 12ª Semana de Paraisópolis, cujo objetivo é oferecer cultura, gerar renda e promover a recolocação dos moradores no mercado de trabalho. O Mãos de Maria, criado em 2007, faz parte do Programa Paraisópolis Sustentável e foi inspirado no primeiro curso de capacitação profissional da Associação das Mulheres. Além da geração de renda para as mulheres de comunidade, o objetivo do projeto também é quebrar o ciclo de violência, dar autonomia, independência financeira e trabalhar a autoestima.

“Acreditamos na independência financeira como um instrumento libertador da mulher. Nesse momento de pandemia, muitas mulheres chefes de família perderam seus empregos e não têm como se manter. Vamos contratar e apoiar com os kits para que elas tenham um suporte para iniciar seu próprio negócio”, comenta Elizandra Cerqueira, sócia do projeto.

Retomada da economia do Bistrô Mãos de Maria

Após quase seis meses fechado por causa da pandemia, o Bistrô Mãos de Maria, negócio de impacto social, que aposta no empreendedorismo para construir a independência das mulheres periféricas, reabre no próximo sábado, 19 de setembro, como parte da programação da 12ª Semana de Paraisópolis.

Durante os quase 200 dias de isolamento social, a iniciativa se juntou ao G10 das Favelas, amigos e empresas do setor privado para garantir a sobrevivência da população local com a distribuição gratuita de marmitas às famílias mais vulneráveis da comunidade. Ao todo, foram distribuídas cerca de 800 mil refeições.

Com a reabertura do restaurante, o time do bistrô vai tomar todas as medidas de segurança necessárias para atender os clientes seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde. “Por ser em uma laje, o Bistrô é um lugar arejado, como se o cliente estivesse no quintal da própria casa. Ao chegar, cada pessoa terá a temperatura aferida e receberá álcool gel para higienização das mãos, ação necessária para que o bistrô pudesse voltar a gerar renda”, explica a sócia do Mãos de Maria, Juliana da Costa.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top