Insights 5 | Artigo: Transformação, adaptação e transposição. Você está pronto?

Insight 3 | Raio X: iniciativas em ESG

Enquanto alguns temas como metaverso e blockchain ainda são abordados com cuidado em teor de exploração e estruturação de possibilidades pelas instituições financeiras, outros mostram uma agenda cada vez mais consolidada, como é o caso do ESG.

O tema já foi destacado em diversas edições deste insights, como quando apontamos as iniciativas de mais de 20 instituções. Já na 17ª edição do Anuário Brasileiro de Bancos, 89% dos bancos que responderam ao questionário para a construção do Panorama dos Bancos (Raio X) revelaram possuir uma agenda voltada para o ESG – na maioria das vezes, bem ampla. 

class=wp-image-16597/

Bradesco

No início de 2022, considerando os principais desafios e as tendências globais da agenda,  o banco revisou seu Planejamento Estratégico de Sustentabilidade para intensificar a nossa atuação em temas que exigem transformação dos negócios. Dessa forma, definimos três pilares principais para promover uma agenda de mudança: Cidadania Financeira, Agenda Climática e Negócios Sustentáveis.

Escolhida como uma das empresas mais transparentes na divulgação de informações sobre sustentabilidade, investindo em educação na Fundação Bradesco e como uma empresa inclusiva, o Bradesco criou também o Comitê de Sustentabilidade e Diversidade. 

Dentre outras ações estão o lançamento da meta de negócio sustentável para direcionar R$250 bilhões para setores e ativos de impacto socioambiental positivo até 2025, e a adesão à Net-Zero Banking Alliance, com objetivo de descarbonizar o portfólio até 2050. 

BNP PARIBAS

O Banco BNP Paribas foi eleito pelo segundo ano consecutivo o melhor banco para sustentabilidade pela LatinFinance, efetivando em 2021-2022 doze transações financeiras rotuladas como ESG, algumas delas muito emblemáticas como é o caso do primeiro Sustainability-Linked Bond das Américas, no qual finalizou o ano em terceiro lugar para o ranking em emissões de títulos sustentáveis na América Latina. 

Já em fevereiro de 2021, a instituição fortaleceu sua Política Setorial de Agricultura, que define 2025 como a meta para os nossos clientes alcançarem zero desmatamento nas cadeias de carne e soja. 

Original

No âmbito social, o Original tem a equidade de gênero como sua principal bandeira social.Por isso, desde maio deste ano passou a ser signatários dos Princípios de Empoderamento das Mulheres da ONU (WEPs) e já acumula iniciativas para promover a redução das desigualdades, dentre elas a “Mulheres Originais”, que reforça o protagonismo das mulheres na organização; e o “Força Meninas”, plataforma educativa pioneira para meninas de 6 a 18 anos despertarem seu potencial. 

Em termos ambientais, a matriz conta com o certificado Leed Gold, compra de energia renovável e cadastro positivo nas operações de crédito do agronegócio. 

Já no aspecto de governança, possui comitês independentes, política de compliance e anticorrupção e conduta de ética, com canais de denúncia e manual de conduta, além de prevenção de lavagem de dinheiro. 

Banco do Nordeste

Aperfeiçoamento da estratégia institucional de sustentabilidade, sistematizando eixos e linhas de atuação com foco nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável priorizados, nos indicadores de gestão e na governança corporativa.

Melhoria no processo de gerenciamento de resíduos, com a elaboração de Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos em 96% de um total de 306 unidades administrativas, com previsão de atingir 100% das unidades em 2022.

Aprimoramento na análise de risco socioambiental, a partir da identificação de atividades/empreendimentos com maior potencial para causar danos socioambientais; 

O banco conta ainda com programas de crédito verde que já somam 12 mil operações (R$ 6,9 bilhões); além disso, foram destinados R$ 10,5 milhões, via incentivos fiscais, a 35 projetos sociais; e R$ 16 milhões em subvenção econômica para inovação em empresas e aceleração de startups.

Banco Alpha

Além do desenvolvimento de produtos com critérios ESG, a instituição trabalha em pilares que focam atuações específicas. No âmbito social, atua na aceleração de Organizações não Governamentais, através da Phomenta e com o auxílio dos colaboradores internos, desenvolvendo soluções eficientes para desafios trazidos por ONGs selecionadas para fazer parte do projeto. 

No quesito diversidade, equidade e inclusão, um mapeamento dos colaboradores desenvolveu ações específicas, dentre as quais a criação de quatro grupos de afinidade específicos que constam com representantes de áreas diversas e de diferentes níveis hierárquicos, garantindo a representatividade de todos e buscando obter uma pluralidade.

No que diz respeito à sustentabilidade, as startups que participam do programa de inovação aberta têm a obrigação de respeitar os dez princípios universais enunciados pelo Pacto Global. A criação de um Cluster de Impacto que abriga startups de impacto socioambiental positivo e mensurável, além do retorno financeiro. 

O pilar de Engajamento Institucional e Compromissos Públicos está relacionado à governança e é dedicado à análise das principais iniciativas globais e setoriais bem como a construção de compromissos que regem as atividades. 

Sicredi

Por conta de sua natureza cooperativa, a Sicredi assume que desde a sua constituição tem um olhar atento para os impactos. Essa preocupação foi materializada, segundo eles, em uma robusta estratégia de sustentabilidade, que incorpora as melhores práticas de gestão sobre o tema e está alicerçada em quatro pilares: econômico, social, ambiental e governança. 

Nesse contexto, a cooperativa é membro do Pacto Global, uma ação voluntária da Organização das Nações Unidas (ONU), que fornece princípios, diretrizes, informações e ferramentas para a promoção do Desenvolvimento Sustentável e da Cidadania. Em nível nacional, atua de forma alinhada com a Agenda BC#, do Banco Central do Brasil, que possui como pilares a sustentabilidade, a cidadania e a inclusão financeira, e utiliza a atuação das cooperativas como propulsão para o desenvolvimento social das comunidades brasileiras. 

Agibank

No último ano, a principal ação na agenda ESG focou na expansão da iniciativa paperless, atingindo 100% das quase 900 lojas, além da consolidação do plano interno de diversidade e inclusão e da consolidação de comitês internos de governança.

Banco do Brasil

O Plano de Sustentabilidade – Agenda 30 BB, principal instrumento fomentador de práticas socioambientais no BB, existe desde 2005 e foi revisado no ano passado, contando com 40 ações e 110 indicadores para o período 2021-2023.

Também em 2021 o banco estabeleceu 10 Compromissos de Longo Prazo em Sustentabilidade, com metas a serem implementadas até 2030, que envolvem as frentes de Negócios Sustentáveis, Investimento Responsável e Gestão ASG.  Essas iniciativas reforçam o compromisso histórico do BB com a sustentabilidade em seu sentido mais amplo e permitem evoluir e obter reconhecimentos em índices, rankings e ratings de sustentabilidade globais e nacionais. 

Banrisul

Na agenda ESG, o banco conta com um plano de mitigação e compensação de emissões, projeto de migração do consumo para energia renovável, criação de um comitê estatutário para tratar temas de sustentabilidade, relatório ESG sob métrica GRI e ampliação das linhas de crédito voltadas à sustentabilidade.

Banco BV

No âmbito ambiental, a instituição tem um compromisso público de compensar as emissões de CO2 de 100% da carteira de veículos financiados. Além disso, é um banco carbono neutro – ou seja, realiza a compensação das emissões de gases de efeito estufa das operações próprias; e emite green bonds, letras financeiras verdes e uma debênture classificada como Sustainability-Linked Bonds (SLB). No produtos, o destaque fica para a carteira de financiamento de placas solares, que vem crescendo exponencialmente, além da recém criada linha para financiamento de veículos híbridos.

No quesito social, o Banco BV possui programas de diversidade; programas de estágio e aprendizes focados nos públicos LGBTQIA+, Negros e Mulheres; programa de contratação de mães; grupos de afinidade, além de metas públicas.

Além disso, no olhar para a comunidade, durante a pandemia destinamos mais de R$ 32 milhões para apoio às famílias, à infraestrutura hospitalar e à construção das fábricas de vacina. 

Em 2021 foram destinados R$ 10,5 milhões por meio de leis de incentivo fiscal a 34 projetos que serão executados ao longo de 2022. 

Em governança, as pautas ESG são tratadas no Comitê Executivo do banco, com reporte direto ao Conselho de Administração, havendo metas ESG no Planejamento Estratégico e vinculadas à remuneração variável dos executivos, dentre outras ações. 

Santander

Há 20 anos o Santander investe em um futuro mais inclusivo e mais sustentável. As iniciativas ESG estão presentes desde o programa voltado aos microempreendedores, até o atendimento às empresas globais. Nesse período já foram destinados mais de R$ 13 bilhões a empreendedores de baixa renda e R$ 180 milhões para garantia de direitos de crianças e adolescentes. 

No ano de 2021, foram viabilizados mais de R$ 50 bilhões em negócios sustentáveis e a instituição assumiu o compromisso de nos tornarmos NetZero até 2050. 

Além de avançar em temas do mercado de carbono, está trabalhando no desenvolvimento sustentável da Amazônia e em outras ofertas que impactam o dia a dia do brasileiro, como veículos elétricos e soluções de energia solar.

Banco BRB

O BRB atua em parceria com o GDF na operacionalização dos Programas Sociais e, em 2021, creditou mais de R$ 282 milhões a um total de mais de 438 mil beneficiários.

São recursos do Governo do Distrito Federal (GDF), levados às pessoas por meio da parceria com o Banco. Os programas atendem a população local em situação de vulnerabilidade, por meio de ações que garantem qualificação profissional, segurança alimentar, renda emergencial, entre outras iniciativas cuja operacionalidade o BRB viabiliza. Em 2021, foram operacionalizados pelo BRB 18 programas sociais do Governo do Distrito Federal. 

Banco Banestes

O Banestes desenvolve em sua cultura organizacional os conceitos ESG incorporando visões conectadas com os anseios dos steakholders e sociedade, buscando o constante desenvolvimento do seu papel nos âmbitos de governança corporativa, ambiental e responsabilidade social. 

Em 2021, o banco ampliou sua atuação com carteiras de crédito específicas para o apoio às atividades produtivas, como linhas de crédito rural e microcrédito que atenderam produtores rurais de quaisquer portes e pequenos empreendedores capixabas. Também disponibilizou uma linha de microcrédito com condições específicas ao atendimento de mulheres empreendedoras que buscam capacitação na área de empreendedorismo e gestão.

Além disso, manteve as linhas de “Crédito Verde”, que visam financiar iniciativas geradoras de energias renováveis para clientes PF e PJ de todos os portes. A carteira de microcrédito atingiu o saldo de R$ 110 milhões, o maior saldo em 18 anos, o que ratifica a relevância do Banestes no apoio aos pequenos produtores e empreendedores capixabas. 

Paraná Banco

Neste ano, o banco criou uma Comissão de ESG para desenvolver  ações  em  consonância  com  as  estratégias  de negócio da instituição nas questões ambientais, sociais e de governança; garantir e supervisionar o cumprimento da legislação associada; estimular a cultura de ESG, enfatizando e demonstrando os benefícios das ações para o negócio e para a sociedade, bem como obter e manter os selos de aprovação de todos os pilares; e apresentar relatórios ao BACEN.

Banco Fibra

Em janeiro de 2021, o banco estruturou um plano de integração ESG à estratégia de negócios e cultura, de forma a mapear ações direcionadas para o posicionamento institucional, novos negócios, governança, comunicação, cultura e capacitação de colaboradores. 

O banco passou a priorizar junto à liderança três dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU como direcionadores iniciais dos projetos internos: ODS 5 (Igualdade de Gênero), ODS 8 (Trabalho Decente e Crescimento Econômico) e ODS 16 (Paz, Justiça e Instituições Eficazes). 

Dessa forma, assumiu a meta de preencher 50% das vagas para mulheres. No total foram contratadas em 2021 76 mulheres, o que representou uma meta cumprida e resultou na aquisição do selo Women\’s Empowerment Principles (WEP). 

Com foco na diversidade, a iniciativa envolveu a estruturação de um plano de ações que vêm desenvolvendo a temática no Fibra através de Grupos de Afinidades ao longo deste ano.

No pilar ambiental, foram elaborados inventários de emissões de gases de efeito estufa referentes aos anos de 2018, 2019, 2020 e 2021. Além disso, foi criada a Diretoria de Governança, Jurídico e Compliance, responsável pela implementação das ações voltadas às práticas ESG e com reporte direto à Presidência da instituição.

Além disso, ao longo do ano de 2022, o intuito é seguirmos com estudos de viabilidade para oferecer novos produtos com critérios ESG.

Caixa Econômica Federal

Com o objetivo de ampliar a perspectiva de análise de negócio para além de métricas financeiras, desde 2020 o banco passou a incorporar na divulgação de seus resultados o Reporte ESG.

Com a divulgação anual, a Caixa tem feito levantamento dos seus principais números dentro dessas frentes, com resultados expressivos de atuação em investimentos sustentáveis, gerando negócios socioambientais responsáveis, reforçando o seu papel como agente de políticas públicas do Governo Federal.

No âmbito da inclusão bancária, no 4º trimestre de 2021 foi registrado que 602 mil pessoas de baixa renda tiveram acesso à sua primeira conta bancária por meio do banco, tendo R$ 4,09 bilhões em crédito concedido.

Além disso, cerca de 185 mil pequenos e microempreendedores de todo o país acessaram R$ 14 bilhões por meio das linhas de crédito PRONAMPE e FAMPE, o que se caracterizou como importante apoio econômico nesse período de pandemia.

Para as mulheres empreendedoras, a Caixa concedeu durante o ano passado R$ 1,3 bilhão em crédito a micro e pequenas empresas que têm mulheres como proprietárias ou sócias.

Ainda em 2021, em atenção aos novos conceitos discutidos e implementados pelo Banco Central na Resolução CMN nº 4.943/2021, teve a governança alterada, criando o mandato de risco social, ambiental e climático, em substituição ao mandato de risco socioambiental, ampliando assim os conceitos e temas debatidos no banco. 

Compartilhe

Notícias relacionadas

Exclusiva
IA generativa mantém Topaz na vanguarda e impulsiona abertura de capital
Em entrevista exclusiva, CEO Jorge Iglesias falou sobre a rápida evolução da tecnologia na empresa...
Exclusiva
Novas normas trazem ESG à contabilidade do ecossistema financeiro
Regulação define critérios para medição de riscos ambientais e sociais nas carteiras de crédito e...
Exclusiva
Instituições financeiras se mobilizam em prol dos afetados por enchente no RS
Confira as ações tomadas até o momento e como contribuir com doações em dinheiro por Ana...
Exclusiva
Fórum para C-levels destaca tendências globais em bancos digitais e banking
Mais de 30 especialistas debaterão temas como embedded finance, IA, tokenização, finanças sustentáveis e neurotecnologia...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top