Crédito: https://inforchannel.com.br/2024/04/26/ia-generativa-foi-utilizada-em-mais-de-50-dos-ataques-recentes-contra-empresas-brasileiras-mostra-pesquisa/

IA foi utilizada em mais de 50% dos ataques recentes contra empresas brasileiras

Com textos melhores, dados forjados e imagens ou vozes geradas por deepfake, criminosos estão sobrecarregando as equipes de TI no país
De acordo com a pesquisa “The State of Cybersecurity in LATAM 2024”, feita com profissionais de cibersegurança e líderes de tecnologia no Brasil, México, Colômbia e Argentina, cerca de 55% das empresas brasileiras sofreram com ataques cibernéticos alimentados por IA em 2023, um percentual ligeiramente maior do que a média dos outros países (51%).

“Os dados mostram um aumento dos riscos devido ao uso de IA por cibercriminosos, mas também demonstram o compromisso dos líderes em melhorar sua postura por meio de treinamentos e novas tecnologias, como a própria inteligência artificial”, comenta Tonimar Dal Aba, gerente técnico da ManageEngine, braço de TI da Zoho Corporation, responsável pelo estudo.

O crescimento do número de problemas de segurança também contribuiu para a sobrecarga das equipes de TI brasileiras, com o relato de “mais pressão” entre 66% dos entrevistados — o maior entre os países.
No entanto, 97% dos líderes brasileiros acreditam que as novas tecnologias, como a própria IA, serão fundamentais na defesa contra ataques cibernéticos em 2024. O levantamento aponta que aproximadamente uma em cada três empresas no Brasil utiliza inteligência artificial nas operações de cibersegurança.

Regulamentação

Apesar dos avanços na conscientização e treinamento em cibersegurança, as companhias no Brasil ainda enfrentam desafios para alcançar plena conformidade com as regulamentações locais e internacionais de proteção de dados. Para elas, os desafios incluem: atender aos requisitos específicos de seu setor (41%); garantir o controle adequado ao compartilhar dados com parceiros (38%); e lidar com as nuances para elaboração de um relatório de conformidade (34%).

“É essencial que negócios especializados forneçam soluções abrangentes para que o ecossistema nacional fique devidamente regulamentado”, diz Kishore Kumaar, country manager da ManageEngine no Brasil.

Confira outros dados da pesquisa:

26% sofreram ataques cibernéticos que causaram prejuízos significativos em 2023;

74% disseram que os ataques ocorreram por entidades externas;

54% compartilharam que funcionários foram vítimas de phishing, aplicativos maliciosos, sites não confiáveis, entre outros cibercrimes;

38% contaram que os danos aconteceram por meio de parceiros (cadeia de suprimentos, fornecedores, empreiteiros, etc.);

(Fonte: Forbes)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
CMN e BC aprovam medidas para amenizar os efeitos da calamidade pública no RS
O Banco Central monitorará continuamente o funcionamento da intermediação financeira na regiãoEm reunião extraordinária no...
TOP 6
Competição voltada às tecnologias para finanças sustentáveis abre inscrições
Quinta edição do G20 TechSprint foi lançada pelo Banco Central (BC) e o Centro de...
TOP 6
Celcoin adquire startup especializada em regulação bancária e fiscal
Reg+ representa a quarta aquisição em dois anos, e reforça o investimento da empresa em...
TOP 6
Programa Celular Seguro é desconhecido por 40% da população, aponta pesquisa
Levantamento encomendado pela Febraban mostra que 29% dos entrevistados não estão interessados na plataformaAté o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top