G10 Favelas lança banco para impulsionar pequenos e micro negócios

G10 Favelas lança banco para impulsionar pequenos e micro negócios

Por Edilma Rodrigues

O G10 Favelas, bloco de líderes e empreendedores do Brasil, anuncia a criação do G10 Bank Participações, empresa de desenvolvimento cuja missão é fomentar o comércio em favelas de todo o Brasil. “A ideia surge da inspiração para criar, dentro de um ambiente financeiro, uma instituição que promova inclusão social, financeira e que proporcione um incremento de renda aos empreendedores, formação nas áreas financeira e de empreendedorismo, além de estimular a geração de emprego nas comunidades onde atuará”, descreve a instituição em nota.

Entre os serviços do G10 Bank Participações para os clientes estão cartões, maquininhas, linhas de microcrédito, empréstimos, financiamento e desconto de títulos de crédito voltados inicialmente para MEI, ME e EPP. Os juros de crédito rotativo, segundo o banco, são muito mais baixo em comparação com outras instituições que os moradores conseguem ter acesso.

O presidente do G10 Favelas e CEO do G10 Bank Participações, Gilson Rodrigues, afirma que o crédito existe no mercado, mas que não chega às favelas, em razão da burocracia imposta e dos altos juros. “O banco faz parte de um pacote de serviços e benefícios. Proporcionar à favela esse processo de inclusão é fomentar o comércio local, para sermos a maior rede de apoio a pequenos e micro negócios do Brasil”, diz.

A iniciativa conta com a consultoria de Jerônimo Ramos, especialista em microcrédito e vice-presidente da Avante Micro Finanças. Parte do lucro obtido pela instituição será revertido em ações sociais como: cartão benefícios, cestas básicas e outros itens, buscando apoiar as famílias mais necessitadas. 

A instituição tem como premissa ser justa com o empreendedor, para que ele possa se sentir confortável e torne sustentável a operação de microcrédito, assim quando o cliente retornar com os pagamentos, será possível atingir mais pessoas. 

Os Presidentes de Rua das favelas serão parte essencial do funcionamento do G10 Bank Participações, e serão uma espécie de “avalistas” dos clientes, pois conhecem cada uma dessas pessoas e conseguem orientar a equipe do banco quanto aos precedentes e indicações. A iniciativa dos Presidentes de Rua foi criada em Paraisópolis e replicada em várias outras favelas brasileiras. Cada voluntário assume coordenação de aproximadamente 50 casas e são responsáveis por monitorar pessoas, fazer entregas de alimentos e outros itens básicos, além de orientar essas famílias atendidas.

Vale ressaltar que as primeiras operações de microcrédito estão previstas para começar até o fim de fevereiro de 2021.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top