Fintechs podem apoiar pequenos empresários em Minas

O SEBRAE-MG quer aproximar o ecossistema de fintechs aos pequenos empresários de Minas Gerais, em duas vertentes: levar alternativas desses serviços aos pequenos negócios e apresentar nova possibilidade de empreendimento para empresas que já atuam em TI. “Temos percebido que as fintechs, dentro do sistema financeiro, vêm crescendo muito e ganham relevância,” explica o analista técnico da unidade financeira do SEBRAE-MG, Leonardo Amaral Diniz Medina.

De acordo com Medina, mostrar aos empreendedores um caminho de empreender próximo ao sistema financeiro, pode auxiliar a região a gerar e reter riquezas, que é o grande desafio da instituição. Regiões de Minas como Uberlândia e o Sul do Estado, que tem três ou quatro regiões com apelo tecnológico, podem se desenvolver com apoio da instituição. “Até agora, o mercado financeiro era dominado por grandes empresas, com marco regulatório difícil que representa grande barreira de entrada e necessita de grandes investimentos para estruturar um modelo de negócios que seja viável. Queremos mostrar que existem formas de se entrar nesse mercado,” acrescenta.

Tanto na perspectiva do uso dos serviços de fintechs por pequenos empresários quanto da perspectiva do empreendedor de tecnologia, a iniciativa, ainda incipiente e em fase de discussão, pode gerar benefícios. “Fintechs que nascerem na região vão gerar investimento em TI, desenvolvimento científico, emprego, etc., o que agrega valor,” assinala Medina.

Além de levar alternativa mais barata para empresários de diversos segmentos, o que pode impulsionar empresas das 853 cidades do Estado, as fintechs ajudariam a manter os recursos economizados na região e incentivar a competitividade de instituições financeiras presentes. “Nosso objetivo é o fomento do ecossistema financeiro regional,” avalia Medina.

A instituição conta, há 15 anos, com uma unidade designada para tratar o de serviços financeiros, sempre à luz do que é relevante para o pequeno negócio, cuja atribuição é aproximar e estabelecer relacionamento com o sistema financeiro. O objetivo é sensibilizar sobre as características do pequeno empresário, suas necessidades e, em conjunto, levar melhores ofertas de produtos e serviços. “Temos atribuição de orientar os potenciais empreendedores nas suas ideias de empreendedorismo, criação e gestão de negócios etc.”

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top