nota4

Fintech de investimentos quer dobrar base em um ano

A plataforma de investimentos Renda Fixa estima dobrar o número de usuários em um ano. Com aproximadamente 60 mil usuários ativos por mês, uma das estratégias da fintech para ampliar essa base, segundo o CEO da Renda Fixa, Francis Wagner, é expandir a gama de produtos para renda variável e fundos. “Consolidamos carteiras de investimentos de diversas instituições financeiras de forma simples e prática. O cliente também pode abrir conta e investir diretamente pela plataforma, por meio de parcerias que temos com instituições financeiras,”, acrescenta Wagner.

O crescimento seria bem maior não fosse o principal desafio apontado pelo executivo: a falta de educação financeira do brasileiro. “Não temos cultura de investimentos no Brasil, o que dificulta o processo de expansão da plataforma, já que muitas pessoas não poupam e outras tantas acreditam que o gerente do banco vai recomendar os melhores produtos para o seu perfil,” menciona. Nesse sentido, a Renda Fixa tem diversas parcerias com educadores financeiros e especialistas do mercado, para promover webinars e eventos para inclusão e educação financeira de seus usuários. “Além dessas iniciativas, contamos também com um blog e canal do YouTube onde toda semana disponibilizamos conteúdos gratuitos para todos que quiserem aprender sobre investimentos,” comenta o CEO.

A plataforma, 100% gratuita, permite consultar e acompanhar a carteira em tempo real via aplicativo. Também é possível pesquisar investimentos reais por valor, período e tipos, bem como corretoras e ordenar os resultados por taxa, vencimento, tipos etc., acessar calculadoras para estimar rendimentos e tirar dúvidas com especialista no “Fale com um assessor”.

Com 300 mil downloads e 22 instituições cadastradas, o público do app Renda Fixa é formado por pessoas que querem investir melhor e procuram alternativas à poupança com riscos similares. O executivo explica que a ideia de desenvolver um buscador e comparador de investimentos de renda fixa surgiu de uma necessidade pessoal de encontrar os melhores produtos de acordo com seu perfil de investidor. “Antes de criarmos a plataforma, os investidores precisavam abrir conta em diversas instituições financeiras, ligar ou enviar e-mail para conhecerem os produtos disponíveis. Outra dificuldade é a utilização de planilhas eletrônicas para acompanhar as carteiras de ativos, já que não havia uma solução que consolidasse tudo em um único lugar,” avalia Wagner.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top