Dória aposta nas parcerias público-privadas para tornar São Paulo uma cidade inteligente

Em palestra sobre Cidades Inteligentes durante o CIAB Febraban 2017, o prefeito João Dória apontou o apoio institucional, como as parcerias público-privadas ou PPPs, como fundamentais para tornar São Paulo uma cidade inteligente mundial. E citou como exemplo o suporte dado às atividades empreendedoras dos bancos Santander, Itaú, Bradesco, entre outras instituições, além de recomendar investimentos na periferia, cujo “potencial é extraordinário.” E afirmou que o desafio das instituições é ampliar os programas de microcrédito.

Para a segurança, com apoio tecnológico do Itaú e do Bradesco, a prefeitura instalou 1560 câmeras, das 10 mil previstas no programa City Câmeras. Essas câmeras estão integradas ao software detecta, da Microsoft, e as empresas também poderão integrar suas câmeras externas a este sistema. Segundo o prefeito, a ideia é tornar tudo digital e as pessoas não terem que ir fisicamente à prefeitura para obter qualquer tipo de serviço.

Entre as iniciativas digitais, Dória mencionou a digitalização do Diário Oficial, que vai gerar economia de R$ 10 milhões ao ano, além de evitar o uso de papel e tinta. No programa Empreenda Fácil, em vigor desde maio, a abertura de empresas caiu de 128 para sete dias, a partir da ação conjunta das três esferas do governo, da Junta Comercial, do Sebrae local e nacional. O prefeito afirma que até o fim de 2017, o tempo de abertura de empresa será de cinco dias e de dois dias até maio de 2018.

Uma novidade é a PPP da iluminação, aprovada pelo Tribunal de Contas Municipal e que deve partir da periferia para o centro. Dória falou da abertura de Poupatempo municipais, que vão se concentrar nas áreas periféricas: zonas Leste, Norte e Sul de São Paulo. Dória também afirmou que São Paulo será a terceira cidade do mundo a fazer policiamento por drones. Cinco deles já estão em funcionamento e vigiam a área central da cidade, inclusive a Praça Princesa Isabel. O custo de cada um foi R$ 350 mil. “São Paulo será a cidade mais bem vigiada de toda a América Latina,” promete Dória.

Outros programas para tornar São Paulo uma Cidade Inteligente, contemplam a desestatização de 55 áreas, como Interlagos, Anhembi, os 14 mercados municipais, bilhete único, etc. E as Escolas Digitais. O prefeito informou que a Cisco doou R$ 300 milhões para programas de educação, sem contrapartida alguma. ”A ideia é aposentar o giz e a lousa e aprimorar o aprendizado, com a utilização de tablets e computadores.” O programa Escolas Digitais prevê ainda a reciclagem e o treinamento de professores e gestores.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top