Quase 60% dos 62 milhões de pessoas inadimplentes devem para bancos

Quase 60% dos 62 milhões de pessoas inadimplentes devem para bancos

Por Edilma Rodrigues

A evolução das dívidas de pessoas físicas com bancos avançou 20,16%, em maio de 2022. Em termos de participação, o setor concentra a maior parte dos brasileiros inadimplentes, com 58,48% do total. Os dados são da Análise de Inadimplência Nacional de Pessoas Físicas, realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), que estima que quatro em cada dez brasileiros adultos (38,68%) estavam negativados em maio, totalizando 62,37 milhões de consumidores pessoa física inadimplentes.

No mês, o volume de consumidores com contas atrasadas cresceu 5,81% em relação ao mesmo período de 2021. Em relação a abril de 2022, o número aumentou em 0,80%. Na soma de todas as dívidas, cada consumidor negativado devia, em média, R$ 3.564,82 para 1,89 empresas credoras, em média. Porém, mais da metade das dívidas (50,32%) é de até 1 mil reais.

Tempo de atraso
O estudo mostra que cresceu o número de negativados com contas em atraso entre 91 dias e um ano (44,73%), seguido de pessoas com débitos em aberto de até 90 dias (10,43%). O atraso médio das contas dos brasileiros é de dois anos, dois meses e 24 dias.

Quando avaliada a faixa etária das pessoas inadimplentes, a pesquisa mostra que a maior parte tem entre 30 e 39 anos (24,04%), na sequência aparecem aqueles entre 40 e 49 anos (21,06%). A idade média de um devedor em atraso no Brasil é de 44 anos. Com relação ao sexo, mulheres representam 50,80% dos casos e homens, 49,20%.

Setores
Depois do setor bancário, que teve a maior evolução das dívidas (20,16%), vem as contas de água e luz (7,01%). Em outra direção, tiveram uma leve queda as dívidas com o setor credor de comunicação (‐10,11%) e comércio (‐4,70%).

Segundo o estudo, a maior parte das dívidas das pessoas físicas negativadas, em termos de participação, é com os bancos (58,48%), comércio (13,69%), água e luz (11,12%) e comunicação (9,37%).

O estudo está disponível em Análise de Inadimplência Nacional de Pessoas Físicas 
Fonte: CNDL

O tema do endividamento foi abordado na primeira trilha de 2022 da Cantarino Brasileiro. Se você quer saber mais sobre como o ecossistema tem lidado com esses números e encontrado oportunidades de prosperar ante a inadimplência, acesse aqui e baixe o informativo e aqui para assistir o webinar. 

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Inteligência Artificial pode contribuir em até 5,4% do PIB da América Latina até 2030
Segundo relatório da Allianz Trade número fica atrás dos Estados Unidos e Canadá, que devem...
TOP 6
Valid lança primeiro cartão bancário 100% em braille no Brasil
Os cartões já estão disponíveis para os clientes do Banco do Brasil (BB); equipamento inédito...
TOP 6
Embratel amplia solução de conectividade via satélite para fornecer redundância
Serviço de Banda Larga via satélite proporciona uma camada adicional de backup à rede das...
TOP 6
Banco Central publica próximos passos da regulação de criptoativos
A infraestrutura criada para o Piloto com Tecnologia de Registro Distribuído (DLT) passará a testar...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top