Crédito: Freepik.com

“Dinheiro em espécie ainda é a base das transações no Brasil”, diz diretora de Administração do BC

Segundo Carolina de Assis Barros, mesmo com inovações com o Pix brasileiro ainda recebe e paga com papel moeda
Inovações tecnológicas para pagar e receber, como o Pix, não reduziram o total de cédulas e moedas em circulação no país. “Dinheiro em espécie ainda é a base das transações no Brasil”, afirma a diretora Administração do Banco Central (BC), Carolina de Assis Barros, em entrevista exclusiva à EXAME. Segundo ela, mesmo com o fim da pandemia, o total de recursos disponíveis não voltou ao patamar pré-covid.
No fim de 2019, circulavam pouco mais de R$ 289 bilhões em cédulas e moedas no país. Com a pandemia, que levou ao pagamento de auxílios em dinheiro e que fechou o comércio, a demanda por dinheiro disparou e o volume disponível para os brasileiros chegou a R$ 362 bilhões. Em 27 de novembro, dados do BC mostram que circulavam no país mais de R$ 327 bilhões. “O Pix está crescendo, o que é fabuloso. O Pix permite uma infinidade de possibilidades de negócios e de bancarização das pessoas, mas não está acontecendo a redução do papel moeda na mesma velocidade. É muito cedo ainda para a gente mapear uma mudança. O que a gente tem de concreto é que a gente saiu do comportamento histórico, a gente rompeu o comportamento histórico. E a gente chega num novo patamar”, diz.

Todo dinheiro que circula no país está catalogado no Sismecir [Sistema de Administração do Meio Circulante]. A Casa da Moeda fabrica e enquanto as cédulas e as moedas estão na fábrica não é dinheiro. Uma das atribuições do Banco Central é emitir. E o que é emissão? Toda cédula tem um número de série que fica bem no cantinho da nota com um combinado de letras e números. Quando a cédula “nasce” e passa a existir, aquele número passa a ser reconhecido dentro do Sismecir. Eu diria que é o que torna uma cédula “viva”. O volume financeiro que temos hoje é de R$ 326.010.674.812,39.

(Fonte: Exame)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Celcoin cresce 106% e mira fortalecimento da vertical de crédito
A Celcoin, infratech financeira especializada em potencializar negócios, encerrou o ano passado com crescimento histórico....
TOP 6
Cripto BRLA quer ser porta de entrada de empresas e DeFis estrangeiros no Brasil
Por Claudia ManciniFoi ultrapassando crise após crise do mercado cripto desde 2022, e ainda passando...
TOP 6
Paghiper recebe autorização do Banco Central para operar como Instituição de Pagamento
Empresa pretende expandir ofertas para conta digital e cartão de crédito e débito
TOP 6
Rendimento/pay e Bancard firmam parceria para transações com Pix no Paraguai
Um dos focos é o pagamento de matrícula nas universidades sem moeda em espécie.

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top