Conta de luz pode ser paga com o Pix, anunciam Aneel e BC

Conta de luz pode ser paga com o Pix, anunciam Aneel e BC

Por Edilma Rodrigues

O Banco Central (BC) e a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) acabam de anunciar acordo de cooperação técnica que inclui o Pix, pagamento instantâneo brasileiro, como opção para os mais de 85 milhões de consumidores de energia elétrica do país pagarem a conta de luz. O anúncio foi feito esta tarde (20 de agosto) na abertura da 10ª reunião plenária do Fórum Pix, no canal do BC no Youtube. Este é o segundo acordo firmado pelo regulador com entes de serviços públicos para utilização do Pix. Anteriormente, o BC havia firmado parceria com a Secretaria do Tesouro Nacional (STN), para o recolhimento de taxas federais.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone da Nóbrega, entre os vários benefícios que o novo meio de pagamento traz para o setor elétrico estão, além da oferta de um meio adicional de pagamento aos clientes, a regularização mais rápida de faturas não pagas, evitando o desligamento indevido ou tornando a religação mais célere. Atualmente, esse processo pode levar dias devido às características do meio de pagamento usualmente utilizado para liquidação das faturas.

Para as distribuidoras de energia, a instantaneidade dos pagamentos que o Pix traz permite o recebimento dos recursos de forma mais rápida, o que contribui para a manutenção do capital de giro dessas empresas. Além disso, menciona Nóbrega, há a redução dos custos de cobrança (em comparação com os meios tradicionais existente hoje) e consequentemente no custo operacional, bem como na quantidade de instituições bancárias contratadas pelas distribuidoras para recebimento das faturas.

“Com o Pix, o pagamento da fatura ocorre em questão de segundos, a qualquer hora, em qualquer dia da semana. Ele amplia para os consumidores as opções de pagamento, que pode ser feito de forma eletrônica, fácil, sem custo adicional,” informa nota divulgada pelo BC.

A ANEEL fará a interlocução com as distribuidoras e com o Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para que o Pix alcance todas as prestadoras de serviço e esteja adequado para fins de emissão da nota fiscal de energia elétrica. A utilização do Pix no âmbito das distribuidoras de energia elétrica será feita gradualmente e pode durar até dois anos, que é o tempo de vigência do acordo de cooperação. 

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top