nota1

Conheça 13 negócios que serão transformados pelo blockchain

Por Katia Militello*

Criado para garantir as transações com criptomoedas, como o bitcoin, o blockchain é um grande livro contábil que reúne dados criptografados que não podem ser adulterados, tornando qualquer transação segura e transparente.

Agora imagine que, no lugar de bitcoins, essas transações envolvam a compra de um imóvel, a venda de uma música pelo compositor direto para um fã, a exportação de frangos para o Oriente Médio e até uma eleição para presidente.

O resultado será idêntico, já que toda operação no blockchain tende a ser transparente, segura e quase sem intermediários. Nenhuma das partes consegue alterar um dado sem o consentimento da outra. Por tudo isso, o blockchain vai muito além das transações com criptomoedas e começa a ganhar espaço em outros setores da economia, interessados em aumentar a eficiência.

Conheça 13 áreas que podem ser diretamente impactadas por essa nova tecnologia.

  1. Sistema financeiro. O blockchain permitirá que bilhões de pessoas tenham acesso a serviços bancários, incluindo as populações de países em situação de pobreza extrema. Aplicações baseadas em blockchain já permitem, por exemplo, remessas internacionais de dinheiro de forma rápida, com custos baixos e sem intermediários (e suas altas taxas).

  2. Logística. Um banco de dados descentralizado e monitorado 100% do tempo pode gerar mais eficiência às remessas de produtos ao redor do mundo. Por permitir o controle de todas as etapas da cadeia envolvida na distribuição, o blockchain caiu como luva em projetos de logística.

  3. Seguros. Com bancos de dados baseados em blockchain, acessar o cadastro dos usuários, incluindo seu histórico e sinistros, será muito mais rápido. Isso facilitará o desenvolvimento de produtos e contratos personalizados de seguros.

  4. Transporte privado. Com o blockchain, não será mais necessário recorrer a aplicativos para contratar serviços de táxi, transporte privado ou carona. Os usuários e os donos dos veículos poderão negociar diretamente, em uma plataforma segura e sem intermediários (e suas altas taxas).

  5. Ajuda humanitária. A distribuição de remédios e comida a necessitados está sujeita a corrupção e a perdas causadas por ineficiência. Sistemas de monitoramento em blockchain podem mudar essa realidade. A ONU já começa a testar a tecnologia com refugiados sírios na Jordânia.

  6. Votações. O registro de eleitores e partidos, assim como a apuração de votos em uma eleição, podem estar sujeitos a adulteração mesmo em democracias consolidadas, como a dos Estados Unidos. Plataformas baseadas em cadeias de blocos criptografadas oferecem uma excelente solução para o problema, ao permitir o registro e o monitoramento de todo o processo eleitoral.

  7. Sistemas de governo. As redes de computadores e as plataformas utilizadas para gerir os serviços prestados por órgãos públicos, de ministérios e secretarias a hospitais e escolas, costumam ser lentos e sujeitos a fraudes. Um sistema descentralizado, público e seguro, como o blockchain, é mais difícil de ser manipulado. Resultado: mais transparência e eficiência e menos burocracia.

  8. Saúde. Essa é uma indústria que depende de confiança mútua. Plataformas em blockchain podem garantir mais segurança e privacidade na relação médico/paciente e ainda ajudar instituições da área de saúde a manter registros médicos atualizados e compartilhar informações entre profissionais, agilizando diagnósticos.

  9. Distribuição de energia elétrica. Já imaginou comprar energia sem intermediários? Com o blockchain isso será possível. Projetos inovadores já estimulam não só a aquisição de energia diretamente do produtor, sem a intermediação de empresas públicas ou privadas, como também a venda do excedente. Assim, se você não usou toda a energia que comprou no mês, pode oferecer o excedente a seu vizinho gastão.

  10. Entretenimento. Bandas, escritores e produtores de vídeo já podem negociar diretamente com usuários ou fãs, sem a necessidade de uma gravadora, editora ou distribuidora no meio. O blockchain permite contratos individuais e ainda resguarda o direito autoral sobre a obra.

  11. Varejo. Será que o tomate e a cenoura que você compra são mesmo orgânicos? Por permitir a rastreabilidade de produtos, desde a produção na fazenda até a prateleira do supermercado, o blockchain vai representar uma revolução no varejo.

  12. Mercado imobiliário. Que tal fazer a escritura de compra e venda diretamente com o proprietário do imóvel com quem está negociando? O blockchain pode se transformar na base dos chamados contratos inteligentes, que simplificam e barateiam todas as transações, incluindo as imobiliárias.

  13. A sua indústria. Se a sua empresa lida com grandes volumes de dados ou faz qualquer tipo de transação, prepare-se! Ela pode ser atropelada pelo blockchain. E isso não é uma má notícia, porque oportunidades de inovar não faltarão.

Para ajudar profissionais de diferentes áreas a compreender os conceitos que estão por trás dessa tecnologia e antever suas potencialidades, a agência de produção de conteúdo TW Content está organizando o evento Blockchain Festival, que acontece em 23 de maio, no hotel Renaissance, em São Paulo.

Estão confirmados mais de 25 palestrantes, entre eles Luca Cavalcanti, diretor executivo de canais digitais, inovação e Next do Bradesco; Glória Guimarães, presidente do Serpro; Ronaldo Lemos, do ITS-Rio; Keiji Sakai, head do consórcio R3; Anderson Thees e Manoel Lemos, do fundo Redpoint eventures, além de representantes do Banco Central, Banco do Brasil, B3, Pinheiro Neto Advogados, ConsenSys, Taylor. Um time de experts que vai dividir com a plateia todo o seu conhecimento sobre blockchain.

As inscrições para o evento estão abertas e podem ser feitas pelo site blockchainfestival.com.br.

* Kátia Militello é organizadora do Blockchain Festival

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top