Brasil lança B4, a primeira bolsa de crédito de carbono do mundo

Com blockchain, iniciativa visa facilitar o acesso a negociação de ativos digitais lastreados em carbono positivo

Na quarta-feira (16) foi lançada no Brasil a B4, primeira bolsa de créditos de carbono do mundo. A iniciativa marca o primeiro passo para uma experiência inédita, que reúne soluções inovadoras capazes de diminuir, efetivamente, a emissão de CO2 no planeta.
Através da tecnologia blockchain, a B4 se propõe a facilitar o acesso a negociação de ativos digitais lastreados em carbono positivo, buscando oferecer a melhor experiência para atingir o Net Zero.
De acordo com o relatório ESG Radar 2023, promovido pela Infosys, multinacional de tecnologia da informação, até 2025, cerca de 53 trilhões de dólares devem ser investidos por empresas em pautas ESG, ou seja, voltadas para ações ambientais, sociais e de governança corporativa. Frente a esse cenário, a tecnologia blockchain utilizada pela B4 ganha destaque, já que garante, por meio da rastreabilidade, o fim do maior problema do mercado de crédito de carbono: a duplicidade dos créditos.
A duplicidade ainda é um grande desafio para as empresas envolvidas no mercado de compensação de emissões.
Quando um crédito de carbono é emitido ou negociado mais de uma vez, resulta em usos indevidos de um ativo já debitado. Dessa forma, a credibilidade das empresas que passam por esse processo é minada, ao passo em que ocorre a perda de confiança dos investidores.
Sem um sistema adequado para rastrear e registrar de forma transparente as transações desses ativos, o problema tende a se repetir. Com a tecnologia blockchain, a B4 bolsa de ação climática oferece uma solução que permite o registro imutável e eficaz das informações, em um ambiente transparente distribuído.
Outras vantagens da blockchain estão relacionadas à segurança, transparência, inclusão e confiabilidade das transações

Emissões de gases com foco em finanças

Com o objetivo de proporcionar um melhor entendimento acerca da contabilização e da divulgação de informações relativas a emissões de gases de efeito estufa, a KPMG lançou essa semana um manual que inclui uma série de trechos das normas e orientações do protocolo de gases de efeito estufa e informações sobre como esses são coletados, usados e organizados.
“O mundo das finanças está cada vez mais conectado com o que acontece no meio ambiente e nas agendas sociais. Não podemos mais pensar em resultados financeiros positivos sem entender como os aspectos ESG vão impactar esses resultados. O profissional de finanças do futuro entende essas correlações e as utiliza para gerenciar riscos e gerar oportunidades.”, analisa a sócia-líder de consultoria em ESG da KPMG no Brasil e na América Latina, Nelmara Arbex.

Por fim, o documento ainda faz uma comparação entre as normas implementadas pelos órgãos reguladores de várias regiões, destacando alguns pontos que eles têm em comum.

“No Brasil, a Comissão de Valores Mobiliários já publicou uma resolução para que empresas listadas informem sobre aspectos relacionados ao clima. Esses requisitos certamente darão o tom do cenário global de relatórios climáticos. Os requisitos futuros terão pelo menos um ponto em comum: as emissões de gases de efeito estufa. Isso mais do que justifica a necessidade de os profissionais de finanças entenderem o protocolo e os fundamentos que permeiam esses relatórios”, finaliza o sócio-diretor de descarbonização da KPMG no Brasil, Felipe Salgado.

Para acessar o documento completo, basta acessar o link.

(Fonte: Assessorias de imprensa)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
CMN e BC aprovam medidas para amenizar os efeitos da calamidade pública no RS
O Banco Central monitorará continuamente o funcionamento da intermediação financeira na regiãoEm reunião extraordinária no...
TOP 6
Competição voltada às tecnologias para finanças sustentáveis abre inscrições
Quinta edição do G20 TechSprint foi lançada pelo Banco Central (BC) e o Centro de...
TOP 6
Celcoin adquire startup especializada em regulação bancária e fiscal
Reg+ representa a quarta aquisição em dois anos, e reforça o investimento da empresa em...
TOP 6
Programa Celular Seguro é desconhecido por 40% da população, aponta pesquisa
Levantamento encomendado pela Febraban mostra que 29% dos entrevistados não estão interessados na plataformaAté o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top