Venda de ações aportam US$ 1,85 bilhão ao Mercado Livre


Por Edilma Rodrigues

O Mercado Livre vai levantar US$ 1,85 bilhão em ofertas de capital. Desse total, aproximadamente US$ 1 bilhão vem da oferta pública de ações ordinárias, estruturadas e viabilizadas, em conjunto, pela Goldman Sachs, J.P. Morgan e Morgan Stanley. US$ 750 milhões se originam de investimento estratégico da PayPal, cujo acordo prevê a compra ações ordinárias e US$ 100 milhões, da compra de ações preferenciais perpétuas conversíveis da Série A, por afiliada da Dragoneer Investment Group, prevista em contrato separado assinado com a companhia. Tanto os investimentos do PayPal como da Dragoneer dependem do fechamento da oferta pública e devem ser concluídos ao mesmo tempo ou logo após a emissão ao mercado.

Além disso, o Mercado Livre pretende conceder aos acionistas a opção de compra, pelo prazo de 30 dias, de até US$ 150 milhões em ações ordinárias adicionais.

Os recursos, segundo a companhia, serão usados para continuar a expansão da sua plataforma de e-commerce, fortalecer sua infraestrutura de logística e investir em soluções que garantam mais solidez à posição da empresa como provedora de soluções financeiras e de pagamentos.

O CEO do Mercado Livre, Marcos Galperin, informa que esses investimentos vão permitir expandir significativamente o crescimento. “Estamos ansiosos para acelerar em nossa liderança no comércio eletrônico e pagamentos e promover a inclusão financeira na América Latina como resultado de nossa aliança com um líder global no setor, como o PayPal,” acrescenta.

Durante 2018, o Mercado Livre vendeu mais de 334 milhões de itens, totalizando mais de 12 bilhões de dólares em volume de mercadorias vendidas (GMV). As transações de pagamento no Mercado Pago, sua unidade de negócios de pagamentos, aumentaram 70% durante 2018, totalizando 389 milhões de transações e 18 bilhões de dólares de volume total de pagamentos (TPV).

Para o presidente e CEO da PayPal, Dan Schulman, as oportunidades de integrar os recursos da empresa para criar experiências de pagamento únicas e valiosas para seus 500 milhões de clientes em toda a região e em todo o mundo são ótimas.

De acordo com o fundador e sócio-diretor da Dragoneer Investment Group, Marc Stad, por meio de seus investimentos em tecnologia financeira, logística e experiência do cliente, o Mercado Livre solidifica sua posição de liderança no mercado de comércio eletrônico e pagamentos digitais em toda a América Latina. “Testemunhamos um importante ponto de inflexão na região,” avalia Stad.

Com informações da assessoria de imprensa


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).