Foto: Divulgação

B3 e ACX fazem parceria para lançar plataforma de negociação de créditos de carbono no Brasil

Bolsa brasileira promove a criação de infraestrutura para negociação de créditos de carbono
A B3 anunciou essa semana, ao lado da ACX Group, o lançamento de uma parceria para criação de uma plataforma para negociação de créditos de carbono, títulos emitidos para neutralização de gases de efeito estufa.
O objetivo é que a plataforma sirva como ambiente para que os emissores de créditos de carbono realizem as negociações com as empresas que desejam diminuir sua pegada ambiental e se adaptar a práticas ASG.
A parceria com a plataforma de negociação de crédito de carbono global ACX possibilitará aos clientes o acesso a um livro global centralizado de ordens e conectada aos principais standards do mundo.
O acordo prevê desembolsos por parte da B3 de até R$10 milhões com o objetivo de estabelecer o funcionamento de uma plataforma dessa natureza no mercado brasileiro. O lançamento da plataforma da ACX Brasil está planejado para o primeiro trimestre de 2024.
Com a entrada no mercado de créditos de carbono, a B3 busca aproximar compradores internacionais de créditos de carbono de importantes players brasileiros, além de adicionar uma camada de integridade na cadeia de negociação desse produto para adequada formação de preço.
A solução da B3 e da ACX possibilitará o acesso de investidores internacionais aos ativos e ampliará as oportunidades para outros players atuarem nesse mercado. Exemplos: compradores que buscam créditos para neutralizar suas emissões, além da entrada de fundos e agentes financeiros.

O papel da B3

O Brasil se destaca como um destino de interesse para investimentos financeiros em títulos temáticos (títulos verdes, sociais e sustentáveis) e o rápido crescimento da emissão desses produtos temáticos demonstra o compromisso do mercado com um desenvolvimento sustentável.
Atualmente, o mercado de capitais desempenha um papel fundamental ao auxiliar as empresas na transição sustentável, por meio do financiamento (crédito e emissão de dívida), proteção e infraestrutura de negociação.
Ainda não existe um mercado regulado de carbono no país. As empresas que optam por neutralizar suas emissões o fazem de forma voluntária. No entanto, o tema vem ganhando relevância no mundo todo e já existem projetos para a regulação do mercado brasileiro.
A B3 já está presente no mercado de produtos de descarbonização, tais como o CBIO, a CPR Verde com promessa de redução de emissões, e ETFs, que são fundos de índices, indexados ao Índice Carbono Eficiente (ICO2 B3).

(Fonte: Assessoria de Imprensa)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Inteligência Artificial pode contribuir em até 5,4% do PIB da América Latina até 2030
Segundo relatório da Allianz Trade número fica atrás dos Estados Unidos e Canadá, que devem...
TOP 6
Valid lança primeiro cartão bancário 100% em braille no Brasil
Os cartões já estão disponíveis para os clientes do Banco do Brasil (BB); equipamento inédito...
TOP 6
Embratel amplia solução de conectividade via satélite para fornecer redundância
Serviço de Banda Larga via satélite proporciona uma camada adicional de backup à rede das...
TOP 6
Banco Central publica próximos passos da regulação de criptoativos
A infraestrutura criada para o Piloto com Tecnologia de Registro Distribuído (DLT) passará a testar...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top