Crédito: B3

B3 abre consulta pública para evolução das regras do Novo Mercado

Proposta inclui melhorias na confiabilidade das demonstrações financeiras, independência da administração e revisão do selo
A B3, bolsa do Brasil, abriu no último dia 2, consulta pública para apresentar nova proposta de evolução das regras do Novo Mercado, segmento de listagem que reúne as empresas comprometidas, voluntariamente, a cumprir práticas de governança mais rigorosas que as exigidas pela legislação.
A iniciativa visa a melhorar a efetividade das estruturas de fiscalização e controle, avançar nas regras sobre composição da administração da companhia e permitir a adoção de outras câmaras de arbitragem além da CAM (Câmara de Arbitragem do Mercado). Além disso, prevê novas sanções em caso de descumprimento das regras do Novo Mercado.
Podem participar dessa fase da consulta quaisquer interessados nos temas, incluindo agentes de mercado, companhias abertas, investidores, reguladores, associações e acadêmicos. Os comentários e contribuições serão recebidos até 2 de agosto, pelo e-mail sre@b3.com.br.
Após a análise das contribuições enviadas pelo público, a B3 divulgará audiência restrita, a fim de que as companhias listadas no segmento votem sobre a proposta final, que também estará sujeita à aprovação da CVM.
O objetivo da consulta pública é evoluir o regulamento atual, levando em consideração as demandas do mercado, e aprimorar os processos para o cumprimento das regras de governança. Isso busca proteger os direitos dos acionistas, aumentar a confiança do investidor e incentivar as boas práticas corporativas, tornando o mercado de capitais mais seguro e transparente.

“O regulamento do Novo Mercado passa, recorrentemente, por diversas atualizações desde a sua criação, em 2000. Desta vez, elaboramos uma proposta robusta e diversificada com foco nos mais elevados padrões de governança corporativa discutidos internacionalmente. Além disso, está alinhada com o propósito da B3 de conduzir o desenvolvimento econômico sustentável. Nossa intenção é ouvir o maior número de interessados, uma vez que esse processo sempre resulta em valiosas contribuições para elevação do patamar do Novo Mercado”, explica Flavia Mouta, diretora de Emissores da B3.

A executiva ainda destaca o momento oportuno de o mercado debater sobre regras que avançam com foco em fiscalização e controle, bem como reforçam práticas relativas à alta administração.

Propostas de revisão

principais temas em discussão; propostas complementares; e perguntas ao mercado, com questionamentos pertinentes, mas sem proposta de norma, para verificar a possibilidade de inserção desses temas no regulamento.

 

As cinco propostas essenciais da consulta pública podem ser acompanhadas no link.

(Fonte: Assessoria de Imprensa)

Compartilhe

Notícias relacionadas

TOP 6
Inteligência Artificial pode contribuir em até 5,4% do PIB da América Latina até 2030
Segundo relatório da Allianz Trade número fica atrás dos Estados Unidos e Canadá, que devem...
TOP 6
Valid lança primeiro cartão bancário 100% em braille no Brasil
Os cartões já estão disponíveis para os clientes do Banco do Brasil (BB); equipamento inédito...
TOP 6
Embratel amplia solução de conectividade via satélite para fornecer redundância
Serviço de Banda Larga via satélite proporciona uma camada adicional de backup à rede das...
TOP 6
Banco Central publica próximos passos da regulação de criptoativos
A infraestrutura criada para o Piloto com Tecnologia de Registro Distribuído (DLT) passará a testar...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top