nota8

Aconteceu na semana

Nexxera e C6 Bank firmam aliança com foco em empresas e pessoas físicas
02 de maio

O Grupo Nexxera, que oferece plataformas integradas para serviços de automação bancária e gestão de fluxo de caixa, acaba de firmar uma aliança estratégica com o C6 Bank, novo banco brasileiro. O acordo prevê a criação conjunta de serviços customizados para pequenas e médias empresas, além da oferta de produtos financeiros integrados a soluções tecnológicas. A parceria também permitirá o lançamento de serviços para pessoas físicas, como soluções em meios de pagamento digital. As soluções a serem ofertadas ainda estão em fase de desenvolvimento. Com a parceria, as empresas poderão criar, por exemplo, ferramentas para gestão de fluxo de caixa, um dos maiores desafios enfrentados por pequenas e médias empresas.

Com informações da assessoria de imprensa

Mercado Livre atinge US$ 3,1 bi em vendas, alta de 92,9% em faturamento líquido e avanço recorde de Mercado Pago no primeiro trimestre de 2019
02 de maio

O Mercado Livre divulgou nesta quinta-feira (02) seus resultados financeiros do primeiro trimestre de 2019, finalizado em 31 de março. A operação brasileira mantém ritmo de crescimento duas vezes acima da média do mercado, representa mais de 60% da receita líquida total da companhia, tendo alcançado US$ 302,3 milhões, crescimento de 64% em dólar e 91% em real, ano contra ano. O faturamento líquido da empresa foi de US$ 473,8 milhões, alta de 92,9% e sua receita líquida no primeiro tri cresceu para US$ 473,8 milhões, aumento ano a ano de 47,6% em dólar e 92,9% em moeda constante. O volume de vendas (GMV) atingiu US$ 3,1 bilhões, alta de 26,6%. O Mercado Pago bateu novos recordes no período: o volume total de pagamentos alcançou US$ 5,6 bilhões, aumento ano a ano de 35,1% em dólar e 82,5% em moeda corrente, descontando o efeito cambial. O total de transações cresceu 93,7% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando 143,9 milhões de transações no trimestre.

Com informações da assessoria de imprensa

Itaú e Rede anunciam novos cortes para clientes
02 de maio

A Rede, credenciadora de cartões do banco Itaú, anunciou uma nova rodada de cortes nas taxas em meio à guerra das maquininhas. O MDR, taxa cobrada por transação nas maquininhas, passou a 1,99% no débito e 3,49% no crédito à vista, conforme o site da empresa. As novas taxas valem para clientes com faturamento de até R$ 10 mil por mês, ou seja, principalmente microempreendedores individuais (expertise da PagSeguro e da Stone). Os demais clientes negociarão as taxas individualmente. Comparativamente, a Cielo cobra 1,99% no débito no primeiro ano, depois, sobe a taxa para 2,39%. No crédito sem parcelamento, a taxa da maior brasileira do setor é de 4,99%. A média do mercado é entre 2,70% para o débito e 4,20% no crédito à vista. A nova taxa foi anunciada na quarta-feira (01), um dia antes de passar a valer a política de taxa zero para a antecipação de recebíveis entre clientes Rede com domicílio bancário no Itaú com faturamento de até R$ 30 milhões anuais. Para analistas da XP Investimentos, a queda no MDR é “outro golpe no setor de adquirência como um todo, já que os lucros vêm encolhendo com os players sendo cada vez mais agressivos”. Paralelamente, o Itaú divulgou que correntistas do banco clientes Rede terão isenção de tarifa para uma transferência (TED) por dia para a mesma titularidade além de quatro saques gratuitos por mês. Para Microempreendedores Individuais (MEIs) com maquininhas da Rede, o Itaú reduziu o preço do pacote Conta Certa, que passará de R$ 81 para R$ 25. As concorrentes Stone e PagSeguro cobram R$ 30 por contas sem direito a saque. Por último, o aluguel da maquininha passa de R$ 100 para R$ 69. Para lojistas com faturamento anual acima de R$ 60 mil que optem pelo parcelado sem juros, o aluguel será isento, sendo cliente ou não do Itaú.

Fonte: New Trade

Mais de 80% dos brasileiros já experimentaram comprar por meio de app ou site no smartphone
02 de maio

A mais recente pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box sobre comércio móvel no Brasil aponta que o uso do celular como ferramenta para compras de mercadorias físicas e serviços continua a avançar no Brasil. O estudo constatou que, em três anos, a proporção de internautas brasileiros que já experimentaram o chamado comércio móvel cresceu 20 pontos percentuais, saltando de 62%, em março de 2016, para 82%, agora em março de 2019. Roupas, eletroeletrônicos e refeições são as categorias de produtos mais comprados via app no Brasil. A penetração do m-commerce é mais alta entre brasileiros com maior renda, chegando a 90% nas classes A e B, enquanto é de 79% nas classes C, D e E. A diferença social também aparece quando se pergunta aos consumidores móveis quem fez compras por app nos últimos 30 dias: 76% nas classes A e B, ante 65%, nas classes C, D e E. Outra característica marcante no mercado brasileiro apontado pela pesquisa é o uso do WhatsApp como um aplicativo de comércio móvel, geralmente para a contratação de serviços de profissionais autônomos ou encomendas para pequenos estabelecimentos comerciais de bairro. 61% dos consumidores móveis brasileiros já encomendaram produtos por esse app de mensagens. Novamente há uma diferença por classe social. O uso do WhatsApp para comércio móvel é maior nas classes C, D e E (62%), do que nas classes A e B (56%). Também há diferença regional neste caso, sendo mais comum no Norte (77%) e menos no Sul (57%) e Sudeste (58%). Além disso, a compra via WhatsApp é mais comum entre mulheres (66%) do que entre homens (55%). Foram entrevistados ao longo de março deste ano 2.115 brasileiros que acessam a Internet e têm smartphone. A pesquisa tem validade estatística, com margem de erro de 2,1 pontos percentuais e grau de confiança de 95%. O relatório completo está disponível para download em https://panoramamobiletime.com.br/comercio-movel-no-brasil-abril-de-2019/

Com informações da assessoria de imprensa

IPC-FIPE sobe 0,29% no mês de abril
02 de maio

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), na cidade de São Paulo, registrou alta de 0,29% no mês de abril, contra os 0,51% registrados em março de 2019. Com isso, o IPC-Fipe acumula alta de 1,93% no ano. Nesta apuração, o item de Despesas Pessoais passou de -0,84% para 0,25%. No mesmo sentido, o grupo de Saúde apresentou ganhos (0,48% para 1,27%). Além disso, o grupo de Vestuário obteve ganhos (0,05% para 0,18%) e o grupo de Habitação apresentou perdas no mês (0,20% para 0,07%). O grupo de Alimentação apresentou perdas (1,75% para 0,23%). Já o grupo de Transportes apresentou queda (0,69% para 0,58%). Para finalizar, o grupo de Educação também recuou no mês (0,09% para -0,01%).

Fonte: Investimentos e notícias

Seguradora de crédito auxilia a identificar inadimplência futura de empresas
30 de abril

A recente pesquisa The View, conduzida pela Euler Hermes, especializada em seguro de crédito e em seguro garantia, acusou que, em 2019, duas a cada três empresas no mundo deverão apresentar aumento no número de inadimplências e que as falências nos negócios deverão apresentar crescimento pelo terceiro ano consecutivo.

Apesar de o Brasil, assim como os Estados Unidos, se destacar como um dos poucos países que não deverá seguir essa tendência pessimista em comparação ao resto do mundo, Luciano Mendonça, Diretor Comercial da Euler Hermes, reuniu aqui alguns sinais que podem indicar um futuro caso de inadimplência. “Estar atento a esses detalhes pode auxiliar empresários de quaisquer segmentos a se prevenirem contra a falta de pagamento de seus clientes”.

Adiamentos e desculpas

Os primeiros alertas vêm normalmente por meio de atrasos em pagamentos e o não cumprimento de condições de crédito. Problemas no fluxo de caixa deverão vir acompanhados de desculpas e recorrentes pedidos de extensão. “Pedidos de mudanças nos prazos de pagamento são aceitáveis em qualquer empresa, porém quando isso se torna um padrão, temos um forte indício de que problemas mais profundos estão ocorrendo”, explica Mendonça. O caso merece atenção redobrada e medidas mais firmes em caso de falta de retorno por parte do cliente após diversas tentativas de contato.

Decisões questionáveis de compra e venda

“Digamos que seu cliente tenha realizado uma grande transação para um comprador de índole duvidosa. Fique atento! A falta de uma política de crédito séria por parte do seu cliente pode refletir a maneira como ele irá exercer seus pagamentos”. Compras que fogem do padrão normal de forma drástica também demonstram que algo pode não estar indo bem. O diretor explica que “aumentos ou diminuições muito grandes no volume de compra devem ser analisados e questionados”.

Prejuízos à reputação

Caso a empresa não esteja cumprindo com suas obrigações, outros fornecedores também deverão estar sofrendo com inadimplência. “É possível monitorar a imprensa especializada, sites de avaliação e redes sociais do setor e da empresa devedora em busca de notícias ou reclamações.” Constantes verificações de crédito de instituições financeiras diferentes também são um sinal de alerta. “Isso pode significar que a empresa está com problemas para pagar seus fornecedores ou está desesperada para cobrir perdas”.

Novidades inesperadas

Novos processos financeiros, como financiamentos ou mudanças de bancos, ou ainda trocas na administração, podem sinalizar problemas no horizonte. “A mudança de banco pode se dar porque o banco atual não está mais concedendo crédito”, completa Mendonça. Mudanças administrativas muito drásticas ou que não parecem alinhadas com o histórico da empresa também podem ser um sinal de risco.

Com informações da assessoria de imprensa

Stefanini compra 60% da TecCloud
30 de abril

A Stefanini acaba de comprar 60% da TecCloud, empresa de data center do grupo Corrêa da Silva dona de três centros de dados no Rio Grande do Sul. O grupo Correa da Silva, propriedade do empresário Ernesto Corrêa, possui outras empresas como a Saque e Pague, Banco Topázio e a Rede de Hotéis Intercity. Corrêa foi o investidor por trás da GetNet, adquirente de pagamentos vendida ao Santander em 2014 por R$ 1,1 bilhão. Ao todo, a TecCloud tem três data centers, localizados em Porto Alegre e Campo Bom, cidade na região metropolitana da capital gaúcha onde foi fundada a GetNet. Um dos centros é Tier 3, uma distinção de poucas estruturas do gênero no país, a maioria grandes players. A empresa também atua com telecom e serviços de tecnologia, telecom e serviços de tecnologia. De acordo com Rogério Vinícius, diretor de TI da Stefanini, o objetivo da multinacional brasileira com a TecCloud é oferecer e entregar soluções que possam ser facilmente escaláveis com outras aplicações de seus clientes. “Nosso objetivo é entregar propostas com maior valor agregado e manter a infraestrutura como serviço, soluções de gerenciamento e integração com outras nuvens”, afirma o executivo.

Fonte: Baguete

Taxa de desemprego do Brasil sobe a 12,7% no 1º tri com desalento recorde
30 de abril

O desemprego no Brasil voltou a aumentar no primeiro trimestre e atingiu a maior taxa desde maio do ano passado, com o total de desempregados chegando a quase 13,4 milhões e número recorde de desalentados, em um cenário de fragilidade do crescimento econômico. A taxa de desemprego brasileira chegou a 12,7 por cento no período, na terceira alta consecutiva e a maior do ano, ante 12,4 por cento nos três meses até fevereiro e 11,6 por cento no quarto trimestre. O resultado informado nesta terça-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostra, entretanto, recuo em relação aos 13,1 por cento registrados no mesmo período de 2018, e ficou abaixo da expectativa em pesquisa da Reuters com economistas, de uma taxa de 12,8 por cento. Ainda assim, é o mais alto desde os três meses encerrados em maio do ano passado, quando ficou no mesmo patamar. O total de pessoas ocupadas caiu a 91,863 milhões, de 92,127 milhões entre dezembro e fevereiro e 92,736 milhões no quarto trimestre. Nesse cenário, o número de desalentados, ou a quantidade de trabalhadores que desistiram de procurar uma vaga, foi ao recorde de 4,843 milhões no primeiro trimestre, de 4,663 milhões no trimestre anterior. Em relação ao rendimento médio do trabalhador, este chegou a 2.291 reais no primeiro trimestre, contra 2.276 reais no quarto trimestre e 2.259 reais no mesmo período de 2018.

Fonte: Reuters

Lucro do Santander Brasil supera estimativas no 1º tri, mas crédito desacelera
30 de abril

O Banco Santander Brasil superou as projeções de lucro no primeiro trimestre, embora o ritmo de crescimento em sua carteira de empréstimos tenha desacelerado, conforme balanço divulgado nesta terça-feira (30). O lucro líquido recorrente da unidade brasileira do Banco Santander subiu 21,9 por cento, para 3,485 bilhões de reais, e superou os 3,296 bilhões de reais estimados pelos analistas, segundo dados da Refinitiv. Uma queda de 2,1 por cento nas provisões para perdas com empréstimos ano contra ano, para 2,596 bilhões de reais, ajudou o banco a bater as projeções. O retorno sobre o patrimônio (ROE) do banco permaneceu estável em 21,1 por cento, mas superou as expectativas dos analistas. A carteira de crédito do Santander Brasil permaneceu em 386,9 bilhões de reais, estável em relação ao trimestre anterior, embora os empréstimos para os consumidores tenham crescido. O banco vinha superando seus concorrentes em trimestres anteriores, concedendo empréstimos a consumidores não atendidos por outros bancos tradicionais. A taxa de inadimplência de 90 dias do Santander Brasil também permaneceu estável em 3,1 por cento em relação ao trimestre anterior.

Fonte: Reuters

Magazine Luiza faz acordo para comprar Netshoes por US$62 milhões
29 de abril

O Magazine Luiza anunciou nesta segunda-feira (29) acordo para comprar a Netshoes por cerca de 62 milhões de dólares, transformando a empresa de comércio eletrônico em uma subsidiária do grupo e reforçando sua aposta no varejo online. A companhia afirmou que o acordo definiu o preço de 2 dólares por ação da Netshoes, que encerrou esta sessão cotada a 2,65 dólares na bolsa de Nova York, alta de 3,9 por cento. A ação do Magazine Luzia caiu 0,25 por cento. Segundo o Magazine Luiza, os acionistas da Netshoes receberão o valor da aquisição em dinheiro. A Netshoes será incorporada por uma subsidiária do Magazine Luiza criada nas Ilhas Cayman, afirmou a rede de varejo. O acordo foi anunciado no mesmo dia em que a Netshoes fechou acordo para vender sua operação na Argentina para o grupo BT8, por valor não informado.

Fonte: Reuters

AI do banco digital Next, do Bradesco, alcança 10 milhões de interações
29 de abril

A Inteligência Artificial (AI) do Next, banco digital do Bradesco, alcançou recentemente a marca de 10 milhões de interações. Lançada em janeiro de 2018, a solução de atendimento ao cliente é chamada de BIA Next. Atualmente, a plataforma possui capacidade para responder mais de 20 mil perguntas diferentes, segundo o Next, além de ser responsável pelo atendimento de 75% das questões encaminhadas pelos clientes. Lançado originalmente em junho de 2017, o Next atualmente conta com mais de 850 mil clientes ativos e processa mais de 1,2 milhão de transações por dia. Vale notar que, conforme anunciado recentemente, o Next será separado do Bradesco até o final de 2019. Um dos objetivos da mudança estaria ligada à possibilidade de visualização com mais clareza a chamada avaliação de preço (valuation, em inglês) do Next, que atualmente fica “escondida” em meio aos números do Bradesco.

Fonte: ComputerWorld

Mercado reduz projeção para expansão da economia pela 9ª vez seguida
29 de abril

A estimativa para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – agora caiu de 1,71% para 1,70% este ano. Há quatro semanas, a estimativa estava em 1,98%. Para 2020, a projeção foi mantida em 2,50%, após cinco reduções consecutivas. As estimativas de crescimento do PIB para 2021 e 2022 permanecem em 2,50%. Os números constam do boletim Focus, publicação semanal elaborada com base em estudos de instituições financeiras sobre os principais indicadores econômicos. O boletim é divulgado às segundas-feiras, pelo Banco Central (BC), em Brasília. A estimativa de inflação, calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), foi mantida em 4,01% este ano. Para 2020, a previsão segue em 4%. Para 2021 e 2022, também não houve alteração: 3,75%. A meta de inflação deste ano, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25% com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

Com informações da Agência Brasil

Bossa Nova Investimentos chega a Portugal
26 de abril

Bossa Nova Investimentos, liderada pelos investidores João Kepler e Pierre Schurmann, inicia suas operações em Portugal, com a abertura de um escritório em Lisboa. O objetivo da empresa, sócia do BMG UpTech, é dar continuidade ao planejamento conjunto de internacionalizar os investimentos e atingir a marca de 1.000 startups nos estágios pre-seed e seed money (R$ 100 mil a R$ 800 mil por negócio) até 2020. Os parceiros preveem investir em, ao menos, 15 startups portuguesas neste ano, além de buscar novos empreendimentos no continente europeu. “A Bossa Nova já é o maior investidor de startups da América Latina. Queremos crescer organicamente, com a abertura de escritórios que nos permitam captar as melhores oportunidades também na Europa. A troca de experiências ainda poderá atrair investidores em potencial para o mercado brasileiro”, argumenta Schurmann. Atualmente, a Bossa Nova Investimentos tem participação em cerca de 400 startups, que, juntas, estão avaliadas em mais de R$ 9 bilhões.

Com informações da assessoria de imprensa

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top