Foto por: Dorival Dourado

A análise dos dados para crédito inclusivo

por Dorival Dourado, conselheiro da AF Partners
Os provedores de serviços financeiros encontram cada vez mais dificuldade para ampliar a oferta de crédito de forma segura e com melhor controle de risco. Propiciar maior inclusão social por meio do crédito é um desafio frequente de governos e empresas. 
A utilização de instrumentos que possam, preferencialmente, avaliar o risco individualizado e contextualizado de cada consumidor, são buscas presentes no competitivo e restritivo mercado. Informações tradicionais, como histórico financeiro, nível de exposição, renda e registro de inadimplemento não se mostram suficientes para uma boa e segura concessão. Renda coletiva, dados de “household”, propensão, hábitos, aplicativos mobile e comportamento em tempo real geram mais condições de avaliação e julgamento.
Sempre que tratamos de concessão de crédito, fazemos a leitura olhando para o retrovisor. As técnicas existentes e os dados históricos nos dão indicação pontual e momentânea do consumidor. Tentamos prever (ou adivinhar) a situação futura. A “bola de cristal” nem sempre funciona, o que pode ser facilmente demonstrado pelos balanços das empresas de serviços financeiros.

Para que possamos efetivamente levar maior valor ao cliente, é necessário quebrar paradigmas e cada vez mais aprender com o comportamento, com os seus hábitos individuais e coletivos  — por onde eles andam e o que fazem em tempo real –, respeitando, é claro, todos os princípios de segurança e privacidade. Com o consentimento dos consumidores, podemos com o open banking e com os dados disponíveis nos dispositivos móveis (celulares) e em seus APPs, contribuir para a evolução das tecnologias de crédito e do ciclo de decisão. Mais pessoas e empresas poderão de maneira interativa e segura, fazer parte desse círculo virtuoso. Outro benefício desse contexto é a melhor capacidade de precificar o crédito, de forma mais justa e equilibrada.

Novos tempos exigem novos instrumentos, propiciando a expansão saudável e inclusiva do crédito.

Esse artigo faz parte da revista digital e-CANTA Banking Anywhere. Baixe aqui o material completo.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Ponto de vista
O mundo está mudando e o Real também
Por Patricio Santelices, CEO da TecBanO Plano Real está caminhando para completar 30 anos e...
Ponto de vista
Revolução no setor financeiro alcança obrigações legais
Por Marcelo França, CEO da CelcoinNos últimos anos, o setor financeiro brasileiro tem passado por...
Ponto de vista
Tendências tecnológicas para o setor financeiro em 2024
Wagner Martin, VP de negócios da Veritran no BrasilEm um cenário marcado pelos avanços tecnológicos...
Ponto de vista
Rumo à autonomia financeira: bem-vindos à era do ENDOFINANCE
Na constante busca por inovação e praticidade surge um conceito revolucionário que promete transcender os...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top