nota4

72% das mais de 600 fintechs brasileiras estão em momento de tração

A 8ªedição do Radar Fintechlab, que foi divulgada no CIAB FEBRABAN 2019, revelou que o Brasil ultrapassou o marco de 600 fintechs em atuação. De acordo com o estudo, o volume total de fintechs e iniciativas de eficiência financeira saltou de 453 em agosto de 2018 para 604 no início de junho deste ano.

Consultadas em uma pesquisa paralela para detectar suas próprias avaliações a respeito do desenvolvimento individual quanto ao planejamento estratégico, 72% das participantes responderam que o estágio atual é o de tração, ou seja; o projeto já passou pelas fases iniciais de desenvolvimento, aprendizado e ajustes. Agora busca escalabilidade.

Já com relação à situação financeira, 46% escolheram a expressão ‘cash burn’, usada para descrever o estágio no qual uma empresa, embora em pleno funcionamento e com grande potencial de desenvolvimento, ainda gasta mais do que fatura.

O crescimento do número de startups foi de 33% num período de dez meses e representa uma ampliação de dez pontos percentuais na velocidade do surgimento de novas empresas em relação aos números registrados na versão anterior. Na ocasião, o aumento do número de iniciativas havia sido de 23%, partindo de 369 em 2017 e chegando às 453 encontradas em agosto do ano passado.

O cofundador do Fintechlab, Fábio Gonsalez, explica que este forte movimento de alta é reflexo de um ambiente altamente positivo gerado por notícias favoráveis vindas de todas as direções.

“As autoridades reguladoras estão se mostrando muito propensas a avançar em normas e procedimentos que garantam maior segurança jurídica e estimule a competição no sistema financeiro. Os investidores, por sua vez, identificam a capacidade das fintechs em explorar as ineficiências do sistema financeiro e, com isso, entregar lucratividade com uma margem de risco saudável. Enquanto isso, a evolução tecnológica coloca à disposição dos empreendedores ferramentas cada vez mais poderosas e com acesso cada vez mais fácil para o desenvolvimento de seus modelos de negócios”, diz.

A pesquisa mostrou também que 22% das empresas consideram que apesar de estarem operando, ainda contam com poucos clientes efetivos. Enquanto isso, 32% dos diretores de fintech disseram que suas respectivas companhias já estão dando resultados financeiros positivos e 22% informaram que a posição atual é de Breakeven, ou seja: equilíbrio entre despesas e receitas.

Para o co-fundador do Fintechlab, Fábio Gonzalez, a pesquisa tem o mérito de apresentar a realidade do setor. “Trata-se de mais uma demonstração de maturidade dos empreendedores que mesmo diante da chamada Tempestade Perfeita com notícias positivas vindas de inúmeros lados, ainda demonstram ter plena consciência de onde estão e o que precisam fazer para chegar onde querem”, diz.

Compartilhe

Notícias relacionadas

Blog
Mudança na natureza jurídica da ANPD fortalece aplicação da LGPD
Por Edilma Rodrigues A Medida Provisória (MPV) nº 1.124, de 13 de junho de 2022 assinada pelo...
Blog
Mercado Pago usa tecnologia de segurança da Mastercard para criptos
A carteira digital do Mercado Livre, o Mercado Pago, vai usar
Blog
Ant Group lança banco digital para micro, pequenas e médias empresas em Singapura
O ANEXT Bank, banco digital de atacado de Singapura e parte do Ant Group, anunciou...
Blog
Cetelem vai reduzir 6 mil toneladas de CO² com emissão de cartões reciclados
O Banco Cetelem Brasil emitiu cerca de 370 mil cartões de plástico reciclado, desde o...

Assine o CANTAnews

Não perca a oportunidade de saber todas as atualizações do mercado, diretamente no seu e-mail

plugins premium WordPress
Scroll to Top