Risco e compliance devem responder por 25% do faturamento da Neoway


Por Edilma Rodrigues

A Neoway, empresa brasileira de big data analytics e tecnologia aplicada a negócios, estima que sua solução R&C para risco e compliance represente, pelo menos, 25% do seu faturamento total até o fim do ano. O restante é composto pela plataforma de vendas & marketing. O R&C, lançado há cinco meses, conta com a adesão de companhias de diversos setores como, bancos, seguros, telecom e bens de consumo. Segundo a empresa, além de reduzir tempo e custos, a plataforma traz informações precisas e altamente confiáveis, mitigando consideravelmente possíveis riscos e ameaças.

O Confidence é um dos bancos que utiliza a solução de risk & compliance da Neoway e obteve 30% de redução do tempo de pesquisa na avaliação de riscos, além de diminuir em mais de 20% as solicitações de informações adicionais de prospects, clientes, parceiros e fornecedores. De acordo com a responsável pela área de compliance da instituição, Aretuza Sena, a escolha da plataforma se deu por esta disponibilizar todas as informações numa única consulta. “Essa característica trouxe mais agilidade na análise do prospect e a possibilidade de modelar, estatisticamente, os perfis de riscos,” explica Aretuza.

Para o CEO da Neoway, Jaime de Paula, o potencial desse mercado é diretamente proporcional à sua complexidade. Um trabalho eficiente de diligência exige uma infinidade de pesquisas, que nem sempre são claras e de fácil acesso. “Nosso produto otimiza tempo e reduz custos por meio da utilização de fontes confiáveis que apresentam informações relevantes e necessárias para colaboração deste processo. O intuito é fornecer os subsídios necessários para auxiliar os gestores em suas tomadas de decisões, tornando-as mais ágeis e eficazes, em uma única plataforma,” assinala De Paula.

A Neoway menciona a Pesquisa Maturidade do Compliance no Brasil, divulgada recentemente pela KPMG, que revela que os principais desafios da área de diligência: identificar e monitorar aspectos de compliance e regulatórios; obter uma matriz de riscos e indicadores e a integração dos departamentos. “Além disso, o estudo, realizado com aproximadamente 450 organizações, aponta que 54% das empresas contam com um setor focado em compliance há menos de três anos e 9% afirmam que ele ainda nem existe,” informa o comunicado da empresa à imprensa.

Neste sentido, De Paula explica que a Lei Anticorrupção reforçou a importância do compliance para as organizações. “Isso porque caso cometa, ou esteja envolvida em práticas ilegais, a organização pode ser multada em até 20% do seu faturamento bruto, o que pode ser o fim para qualquer empresa. Com a nossa plataforma, é possível mitigar grande parte desses riscos”, analisa De Paula, que finaliza: “a preocupação com R&C é recente e, devido à sua importância, tende a crescer exponencialmente.”.

Com informações da assessoria de imprensa


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin e Twitter).