Reino Unido: cartões continuam “reis” enquanto pagamentos móveis não atingem seu grande momento


Pagamentos móveis chegaram ao mercado de massa em 2014 com a introdução do Apple Pay e foram saudados como a próxima revolução em pagamentos

Parcerias com os principais provedores de pagamento, como American Express, MasterCard e Visa, indicavam que a inovação causaria grande impacto nos consumidores, desde seu lançamento. Previam até mesmo substituir o dinheiro e o cartão da Visa em 2015, que antecipava que o Reino Unido gastaria mais de 1,2 bilhão de libras por semana até 2020 via pagamentos móveis[1]. No entanto, esse meio de pagamento não cumpriu as elevadas expectativas previstas e os cartões se mantêm firmes favoritos dos consumidores do Reino Unido.

Na verdade, pesquisas recentes na IDEX Biometrics revelaram que os pagamentos móveis são quase tão pouco usados quanto cheques, com a prevalência do cartão como o favorito número um para a maioria dos consumidores do Reino Unido. Três quartos (75%) dos entrevistados afirmaram preferir usar cartões para pagamentos, em comparação com dinheiro (21%), pagamentos móveis (3%) e cheques (1%).

Muitos entrevistados não pensam em depender de pagamentos móveis tão cedo, uma vez que 72% afirmaram estar preocupados com a possibilidade de não ter mais acesso a um cartão de débito físico e ter que confiar apenas em pagamentos móveis. Apesar do investimento que grandes empresas fizeram para trazer o novo meio para as massas, como o Android e a Samsung, os laços pessoais entre consumidores e seus cartões de pagamento parecem mais fortes do que nunca. De fato, dois terços (65%) dos entrevistados afirmaram que carregar seus cartões de débito proporciona uma sensação de segurança, e outros 65% não desistem de seu cartão de débito em favor de pagamentos por celular.

Outros 78% também admitiram se sentir mais seguros ao usar o cartão de débito em comparação com pagamentos móveis, destacando que o claro apego pessoal que os consumidores têm aos cartões de pagamento físicos vai além do hábito, por oferecer uma sensação de segurança. Por exemplo, 60% afirmaram se preocupar se a segurança de suas contas seria violada se perdessem o celular, aumentando ainda mais a dúvida sobre o futuro dos pagamentos móveis.

O ambiente de pagamentos do Reino Unido é dominado por cartões de débito e de crédito desde o seu surgimento em 1987 pelo Barclays, o primeiro banco do Reino Unido a emitir o cartão Visa Delta, seguido pelo cartão de débito Switch da Midland, NatWest e RBS, em outubro de 1988. Mais de 30 anos depois, 98% dos consumidores bretões têm conta corrente pessoal com cartão de débito e 63% têm um ou mais cartões de crédito. “Não parece que o público do Reino Unido vai abandonar os cartões de pagamento em favor dos pagamentos móveis brevemente,” assinala matéria do Payments Cards & Mobile.

Segundo a pesquisa, para se manter relevante, os bancos devem focar na clara demanda dos consumidores por cartões e utilizá-la para focar nas inovações que atendem diretamente à demanda mais ampla por maior ênfase na segurança.

53% afirmaram que confiariam no uso de sua impressão digital para autenticar os pagamentos mais do que no PIN tradicional, uma indicação de que o mercado bancário do Reino Unido deveria ser mais sensato ao focar sua atenção.

A inserção da autenticação biométrica de impressões digitais ajudaria a diminuir as preocupações do consumidor com a segurança, e também os bancos a continuarem em conformidade, à medida que regulamentações mais rigorosas vêm sendo introduzidas no setor bancário.

Mais recentemente, os requisitos da Second Payment Services Directive (PSD2) sobre autenticação aumentaram a necessidade de autenticação pessoal, ou seja, algo que você tem (ou seja, o cartão), algo que você sabe (uma senha ou um PIN) e algo que você é (sua impressão digital).

Embora não se possa negar que as formas de pagamento móvel são uma inovação interessante no setor, a adoção em massa do consumidor ainda está um pouco distante. Os bancos devem encarar os fatos: o cartão é o rei em um futuro previsível.

[1] https://www.visaeurope.com/newsroom/news/smart-devices-on-track-to-replace-cash-and-cards-as-uk-mobile-payments-projected-to-hit-over-1-2bn-a-week-by-2020

Fonte: Payments Cards & Mobile

Tradução e adaptação: Edilma Rodrigues


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin e Twitter).