Fintechs de crédito impactam sistema bancário brasileiro


Por Edilma Rodrigues

A BMP Money Plus, que obteve em 2019 autorização para atuar como Sociedade de Crédito Direto (SDC) do Banco Central, quer engrossar o caldo de mudanças na forma de se realizar transações financeiras no país, fomentadas com o crescimento das fintechs. A expectativa da empresa – uma das 380 fintechs contabilizadas pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no Brasil até o fim de 2018 – para os próximos 12 meses é atingir 500 mil clientes atendidos em todo o território nacional e gerar um volume de crédito de R$ 3 bilhões.

Vale lembrar que, segundo o BC, o modelo de negócio da SCD se caracteriza pela realização de operações de crédito, por meio de plataforma eletrônica, com recursos próprios. “Esse tipo de instituição não pode fazer captação de recursos do público. Além de realizar operações de crédito, as SCDs podem prestar os seguintes serviços: análise de crédito para terceiros; cobrança de crédito de terceiros; distribuição de seguro relacionado com as operações por ela concedidas por meio de plataforma eletrônica e emissão de moeda eletrônica,” informa o portal da entidade.

“A motivação de regulamentar as fintechs de crédito é fomentar a inovação no âmbito do sistema financeiro, aumentar a competição e a concorrência. A entrada de novas instituições com as tecnologias que estão preenchendo gaps no mercado também vai ajudar a reduzir o custo do crédito e o spread bancário”, afirma o CEO da BMP Money Plus, Carlos Eduardo Benitez.

Com a crise econômica no país, a busca por serviços mais baratos e melhores só tende a crescer. Para o executivo, o modelo de operação da BMP Money Plus casa bem com essa proposta das fintechs, com o que o público espera desse serviço, que é melhorar a qualidade do crédito, utilizando a conectividade entre as partes envolvidas em cada cadeia de negócio. “E proporcionar experiência bancária mais satisfatória e eficiente, tanto em termos de tomada de crédito como de serviços do dia a dia,” finaliza.

Com informações da assessoria de imprensa e BC


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).