Creditas recebe aporte de US$ 231 milhões de fundos do SoftBank


Por Edilma Rodrigues

A Creditas, plataforma online de crédito com garantia, recebe aporte de US$ 231 milhões (R$ 866 milhões, de acordo com cotação do dólar comercial de 11/07) liderado pelo SoftBank Vision Fund e SoftBank Group Corp. O investimento, que deve ser transferido para o novo fundo do SoftBank Latin America, vai ajudar a fintech a ter mais recursos para investir em tecnologia e recrutar novos talentos – atualmente sua equipe conta com mais de 700 pessoas. 

O valor também será usado para expandir seu portfólio de produtos, que, segundo a empresa, podem ser desenvolvidos internamente ou incorporados via aquisições de players especializados e em canais de distribuição. O objetivo da Creditas é triplicar suas receitas em 2019, após crescer cinco vezes em 2018. O CEO e fundador da fintech, Sergio Furio, explica que a empresa planeja acelerar a democratização do acesso a empréstimos mais baratos no Brasil e expandir cada vez mais seu modelo de negócio para melhorar a vida de mais brasileiros. 

A Vostok Emerging Finance, Santander Innoventures e Amadeus Capital, atuais investidores da fintech, também participaram da rodada. Após o investimento, representantes do Softbank Vision Fund e SoftBank Latin America Fund se juntarão ao Conselho de Administração da Creditas. Kaszek Ventures, Accion Frontier Fund da Quona, Redpoint eVentures, QED Investors, Naspers Fintech, International Finance Corporation e Endeavor’s Catalyst Fund também são investidores da fintech. “A transação continua sujeita às autorizações aplicáveis e condições de fechamento,” informa nota divulgada à imprensa. 

Para Akshay Naheta, managing partner do SoftBank Investment Advisers e conselheiro do Vision Fund, embora exista uma grande demanda por empréstimo no Brasil, o mercado é ineficiente. “A Creditas foi pioneira em uma abordagem digital para desenvolver soluções de empréstimo por meio de ativos que são mais flexíveis, mais acessíveis e a um custo menor para os consumidores.” 

Segundo o managing director da Vostok Emerging Finance, David Nangle, a Creditas é o maior nome de seu portfólio e qualquer companhia cuja carteira de crédito cresce três vezes e sua receita quatro vezes em relação ao ano anterior entra na regra da companhia de investir mais em negócios que funcionam. “O Brasil permanece um destino chave para nosso capital dentro de fintechs em mercados emergentes,” assinala Nangle.

A Creditas, fundada (como BankFacil) em 2012, permite aos usuários renegociar dívidas caras, investir em seus negócios, reformar suas casas, estudar, viajar, casar, entre outros. Em 2017, a fintech passou a originar seu próprio crédito aos clientes. Hoje, a plataforma online oferece dois produtos: empréstimo com garantia de imóvel e de veículos.

Com informações da assessoria de imprensa


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).