Concorrência com digitais leva bancos tradicionais a perderem valor de marca


Na semana passada a Kantar, instituição que utiliza dados financeiros e resultados de pesquisas para determinar o valor das marcas, divulgou um estudo informando que as marcas de oito dos maiores bancos do Reino Unido caíram em média 7% no ano passado, somando um valor coletivo de US $ 2 bilhões em perdas. 

Em uma reportagem sobre o assunto, o portal Business Insider explica que o resultado é atribuído à ascensão de bancos digitais como Monzo, Revolut e Starling, que tem conseguido conquistar fatias consideráveis de negócios dos operadores históricos.

O texto afirma que os bancos digitais de sucesso são excelentes em impressionar os clientes oferecendo aos consumidores recursos de controle intuitivo sobre suas finanças e se mantém continuamente aprimorando seus produtos e serviços. Um exemplo citado foi o Monzo, que anunciou recentemente o início de testes em um recurso que permite aos consumidores bloquearem seus próprios gastos em varejistas específicos.

A matéria atribui o crescimento dos bancos digitais às estratégias de marketing. Segundo a publicação, no início deste ano, o mesmo Monzo e o N26 se destacaram com grandes campanhas publicitárias projetadas para acelerar o a conquista de clientes. Ambas as campanhas usaram imagens minimalistas e atraentes, projetadas para chamar a atenção e estão localizadas em áreas de tráfego intenso, como o metrô de Londres.

Enquanto isso, no Brasil, de acordo com nota publicada pelo portal Seu Crédito Digital, os quatro maiores bancos de capital aberto perderam juntos cerca de US$ 26 bilhões em valor de mercado. Os cálculos foram feitos pela consultoria Economatica, que avaliou a partir do retorno no período das ações mais líquidas de instituições financeiras com ativos acima de US$100 bilhões. 

Fontes:

https://www.businessinsider.com/uk-legacy-bank-values-decline-neobanks-could-be-to-blame-2019-9

https://seucreditodigital.com.br/maiores-bancos-perderam-27-bilhoes-em-valor-de-mercado/


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).