Como evitar violação de dados. Pesquisa aponta que 49% das empresas já tiveram dados violados


Nenhuma organização está imune a ameaças à segurança de dados. Denominado “A nova face da segurança de dados”, o relatório de ameaça de dados 2020 do Grupo Thales aponta que 49% dos entrevistados globais já tiveram dados violados em algum momento; e 26% deles foram violados no ano passado. Além disso, 47% das organizações relataram que violações ou falhas em auditoria também em 2019.

A pesquisa global patrocinada pela Thales foi realizada com 1.723 executivos com responsabilidade ou influência sobre a segurança de dados e o setor de TI das empresas. Os cargos variavam entre executivos C-Level, incluindo CEO, CFO, diretor de dados, cientista-chefe de dados e diretor de riscos, a administrador de TI, analista de segurança, engenheiro de segurança e administrador de sistemas.

Os entrevistados eram de 16 países: Brasil, Austrália, França, Alemanha, Índia, Indonésia, Japão, Malásia, México, Holanda, Nova Zelândia, Cingapura, Coréia do Sul, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos. E as empresas de diversos setores, tais como, saúde, serviços financeiros, varejo, tecnologia e governo federal. O tamanho das organizações variava de 500 a 10 mil funcionários.

O relatório global revela que quanto mais uma organização for transformada digitalmente, maior a probabilidade de sofrer uma violação de dados, especialmente se não considerar a adoção de soluções robustas de segurança.

Isso porque os hackers se aperfeiçoam constantemente na busca de brechas para violar os dados. Portanto, é importante contar com ferramentas atualizadas para defender o conteúdo de sua corporação.

Expansão de dados

A quantidade de dados armazenados no limite obriga as organizações a se concentrarem em aspectos além dos perímetros tradicionais da rede. Estamos em um ponto de inflexão com a nuvem, já que metade de todos os dados estão armazenados em ambientes em nuvem, e 48% desses dados são confidenciais.

Além disso, a maioria das organizações confia em ambientes multicloud. Tudo isso contribui para que os ambientes de dados de hoje se tornem ainda mais complexos; essa complexidade é a principal barreira à segurança dos dados.

O relatório revelou, ainda, que mesmo as organizações que fazem o planejamento estratégico, organizacional, tecnológico e financeiro para se transformarem digitalmente nos próximos anos, podem ter mais dados expostos a ameaças.

Isso porque, em geral, as organizações são cognitivamente dissonantes com a segurança dos dados. Dois terços dos que responderam à pesquisa acreditam que contam com boas soluções de segurança, mas as organizações não estão implementando os processos e investindo nas tecnologias necessárias para proteger adequadamente seus dados.

Quase metade foi violada ou encontrou falha na auditoria de segurança. E quando se trata de proteger dados na nuvem, a maioria das empresas procura incorretamente seus provedores de nuvem no modelo de responsabilidade compartilhada.

Transformação digital

A transformação digital necessita muito da segurança de dados. Empresas e organizações estão fundamentalmente reimaginando seus negócios e aproveitando tecnologias digitais como nuvem, dispositivos móveis e internet das coisas para transformar digitalmente suas operações.

Até mesmo as empresas mais tradicionais devem gerar mais receita com produtos, serviços e experiências digitais. Segundo o estudo, as organizações estão adotando uma ampla variedade de tecnologias da 3ª plataforma, que incluem nuvem, dispositivos móveis, big data e internet das coisas. Os aplicativos SaaS (Software como Serviço) têm a mais ampla adoção em 95% dos entrevistados, ante 71% diagnosticados na pesquisa do ano passado.

Pagamentos móveis, mídia social, IaaS (Infraestrutura como Serviço) e ambientes de nuvem PaaS (Plataforma como Serviço) também lideram a adoção planejada. E muitas dessas tecnologias de ponta reforçam o conceito de que a exposição de dados está se expandindo muito além do perímetro de rede tradicional.

Da mesma forma, diversas organizações estão hospedando dados em um conjunto igualmente amplo de tecnologias. 78% disseram armazenar dados confidenciais em aplicativos SaaS, 38% em ambientes IaaS e 36% em ambientes PaaS.

E 98% das organizações armazenam dados em pelo menos um dos ambientes de tecnologia. Ou seja, considerar uma solução de segurança é imprescindível.

Como evitar violação de dados

Não tem muito segredo para evitar a violação de dados, o caminho é optar por soluções robustas que garantam, realmente, a segurança dos dados da sua empresa. Hoje existem no mercado ferramentas consolidadas que já comprovaram sua eficácia na segurança de dados.

Saiba mais sobre segurança e proteção de dados clicando aqui.

E os recursos podem ser escolhidos e adaptados conforme a necessidade de sua empresa. Há uma gama de possibilidades:

  • Criptografia de Aplicações
  • Tokenização de Dados
  • Anonimização e Pseudonimização
  • Proteção em Cloud
  • Database Encryption
  • Big Data Encryption
  • Key Management

A melhor solução para sua empresa pode ser definida junto com um profissional especializado, que conseguirá compreender suas demandas e recomendar o caminho mais adequado para que você tenha segurança, evite ter seus dados violados e possa, então, focar em outras questões de sua corporação.

Clique aqui para conhecer nossa solução para Proteção de Dados ou entre em contato com nossa equipe especializada e tiraremos todas as suas dúvidas.


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).