BB prorroga e renegocia dívidas e mantém atendimento presencial


Por Edilma Rodrigues

O Banco do Brasil anunciou uma série de medidas para ajudar seus clientes e funcionários a enfrentar as restrições que o isolamento social impõe e as incertezas econômicas. Prorrogação de dívidas para pessoas físicas e micro e pequenas empresas, renegociação, dispensa da presença de menores aprendizes estagiários entre outras iniciativas estão na pauta da instituição.

As agências do Banco do Brasil continuam realizando atendimento ao público, sem alteração no horário de funcionamento. “O BB monitora constantemente os acontecimentos e quaisquer mudanças no atendimento de suas unidades serão informadas imediatamente aos seus clientes/usuários e ao mercado,” informa a instituição.

“O Banco do Brasil está preparado para ser a ponte necessária para os nossos clientes e empreendedores nos momentos de volatilidade e de necessidade de capital de giro. A confiança na retomada da economia continua inalterada”, assinala o presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes.

Prorrogação de dívidas

O BB explica que as novas condições para a postergação de dívidas de pessoas físicas e micro e pequenas empresas amenizam os impactos da pandemia do coronavírus no emprego e renda. “Os clientes da pessoa física que já tenham operações de crédito contratadas podem renovar com carência para pagamento da primeira parcela nas linhas de crédito direto ao consumidor (CDC). As carências para pagamento da primeira parcela variam de até 60 dias na linha crédito automático e até 180 dias para as linhas de crédito salário e crédito consignado sem, no entanto, comprometer o fluxo de pagamento do cliente, que continuará com uma única parcela para pagamento em cada mês,” explica a assessoria de imprensa do BB.
 
Com carência de até 60 dias para pagamento da primeira parcela, o BB também disponibiliza a seus clientes linha para parcelamento do saldo devedor do cheque especial.
 
A adesão às novas condições encontra-se disponível e pode ser feita pelos canais digitais do BB (app e portal da internet) sem a necessidade de deslocamento até uma agência. 

Na segunda-feira (23), o Banco do Brasil liberou as operações de crédito para garantir a liquidez financeira das micro e pequenas. Esses clientes poderão prorrogar as próximas duas parcelas a vencer, que serão migradas para o final do cronograma de pagamento de suas dívidas. Além da prorrogação das parcelas, a incidência dos juros será diluída ao longo de todo o cronograma de pagamentos. As linhas contempladas utilizam recursos próprios do BB. O objetivo é garantir que as micro e pequenas empresas não necessitem dispor de seus caixas para pagar empréstimos neste momento, liberando recursos para garantir o pagamento de funcionários e fornecedores.  

O pequeno empresário que quiser se valer das medidas pode fazer a contratação diretamente no Gerenciador Financeiro. Também é possível realizar na agência, mas o BB orienta que o empreendedor utilize o canal remoto. 

As linhas contempladas são: BB Giro Digital; BB Giro Empresa; BB Giro Rápido; BB Giro Cartões; BB Giro Corporate; BB Financiamento  

Além dessas linhas, o Banco do Brasil está com todas as suas linhas de crédito de capital de giro à disposição dos clientes, também no sentido de prover liquidez às micro e pequenas empresas.

Renegociação
 
Clientes pessoa física que tenham necessidade de reescalonar ou recuperar seus créditos, o BB vai abrir renegociação que dispensa pagamento de entrada e prazos para repactuação que vai de dois a 96 meses.
 
A renegociação pode ser feita nas agências, terminais de autoatendimento, via app ou no portal do Banco na internet (www.bb.com.br). Clientes adimplentes nas linhas de CDC também podem repactuar suas operações, com carência de até 90 dias e prazo de até 90 meses para o pagamento.
 
O BB também passa a oferecer renegociação massificada de dívidas para pessoas e empresas, com dispensa da primeira parcela, carência de 90 dias e prazo de dois a 100 meses para o novo contrato. Para essa opção, a renegociação não está disponível em canais digitais do BB e precisam ser realizadas em ambiente negocial.

Outras medidas

De acordo com a instituição, diante do avanço da epidemia do novo coronavírus, o Banco do Brasil reforça as medidas adotadas anteriormente com os seguintes procedimentos:

– Dispensar menores aprendizes e estagiários do comparecimento aos locais de trabalho, nas praças onde as atividades escolares estão suspensas.

– Priorizar home office (VPN) para pessoas acima de 60 anos, grávidas, imunossuprimidos, diabéticos, portadores de doenças cardiovasculares ou pulmonares e pessoas em tratamento de câncer (mediante comprovação para o gestor imediato). Caso não seja possível o trabalho remoto, liberar o funcionário do comparecimento ao trabalho, devendo se manter em isolamento residencial, à disposição do Banco.

– Retirar, nas praças com transmissão comunitária do vírus, conforme divulgação diária pelo Ministério da Saúde, os funcionários da sala de autoatendimento (SAA) e afixar cartazes, conforme padrão determinado pela Superintendência Administrativa, contendo orientações para os clientes.

– Contingenciar, nas praças com transmissão comunitária do vírus, conforme divulgação diária pelo Ministério da Saúde, a quantidade de clientes aguardando atendimento dentro da dependência, de acordo com a capacidade de atendimento definida pelo administrador da agência com anuência do Superintendente Comercial. Neste caso, serão afixados cartazes, conforme padrão determinado pela Superintendência Administrativa, contendo orientações para os clientes.

– Escalonar, quando possível, os horários de trabalho em turnos, com intervalo mínimo de 30 minutos entre os turnos (visando à higienização do ambiente), para proporcionar maior distanciamento físico entre os funcionários.

– Proporcionar flexibilidade de jornada de trabalho, com possibilidade de a administração abonar até 1 hora de trabalho diária dos funcionários, nas dependências localizadas em praças com transmissão comunitária do vírus, de acordo com as informações diárias disponibilizadas pelo Ministério da Saúde, ou com atividades escolares suspensas.

As providências acima se unem às seguintes medidas já implementadas pelo BB:

– Reforçar higienização (maçanetas, superfícies, equipamentos) em todas as suas unidades e instalações.

– Priorizar, nas praças com transmissão comunitária do vírus, o atendimento ao público por funcionários que não integram o grupo de risco (grávidas, pessoas acima de 60 anos, diabéticos, pessoas em tratamento de câncer e doenças cardiovasculares).

– Substituir reuniões físicas por videoconferências e audioconferências.

– Cancelar viagens nacionais e internacionais. 

– Cancelar cursos presenciais.

– Flexibilizar prazo de (re)agendamentos de férias para que o gestor possa revisar a escala quando necessário, priorizando pais e mães que não têm com quem deixar filhos nos estados onde as aulas foram suspensas.

– Afastar por sete dias os funcionários oriundos de qualquer país, a contar do dia de saída do exterior (isolamento social).

– Reforçar por meio de comunicados a funcionários as orientações gerais sobre etiqueta respiratória.

– Fechar as quatro unidades dos Centros Culturais, no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e Belo Horizonte. 


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).