As melhores inovações bancárias do mundo em 2019 – Parte 3


DBS Bank fatura como o banco mais inovador do mundo por ser digital de corpo e alma, como uma empresa de tecnologia, e várias outras iniciativas

Na terceira e última parte do artigo “As melhores inovações bancárias do mundo em 2019’, mostramos o resumo de três vencedores do programa de prêmios de inovação da Efma e Accenture nas categorias: “Banco social, sustentável e responsável” (o francês BNP Paribas); “Experiência da força de trabalho” (o polonês Alior Bank) e o “Inovador Global do Ano.” (DBS Bank, de Singapura) O texto de Marous mostra detalhes das inovações do DBS que o levaram a conquistar a premiação máxima do programa.

Por Jim Marous*

Banco social, sustentável e responsável – BNP Paribas

O BNP Paribas da França tem se concentrado cada vez mais na sustentabilidade por toda a coporação, com novas iniciativas de financiamento verde, bem como no engajamento do público em todas as plataformas. Ao incorporar os Sustainable Development Goals (SDGs) ou objetivos de desenvolvimento sustentável da ONU, no centro de sua estratégia, modelo de negócios e cultura, o BNP Paribas integrou a sustentabilidade em todas suas linhas de negócios e ampliou sua oferta de produtos. Como parte desse foco, o ClimateSeed foi lançado pelo BNP Paribas para mostrar como inovação e sustentabilidade juntas podem acelerar impactos positivos.

O ClimateSeed é uma plataforma voluntária de compensação de carbono para ajudar a conectar organizações com projetos tangíveis para reduzir as emissões de carbono. O mercado digital ClimateSeed conecta empresas que buscam compensar suas emissões de carbono e contribuírem para os SDGs da ONU com desenvolvedores de projetos que oferecem créditos voluntários de carbono e buscam financiamento. O objetivo do ClimateSeed é aumentar a transparência, segurança e eficiência do mercado voluntário de carbono por meio de um processo de verificação completo, construído em uma plataforma digital simples, segura e fácil de usar.

O ClimateSeed é um negócio de cunho social lançado durante a Cúpula Global de Negócios Sociais, em novembro de 2018, com o vencedor do prêmio Nobel da Paz Professor Muhammad Yunus. Todo o projeto, plano de negócios e artigos de associação foram revisados pelo Grameen Creative Lab, que tem a missão de ajudar as organizações a implementar negócios sociais como uma maneira de atender às necessidades mais prementes da sociedade. Como empresa social, a ClimateSeed deve reinvestir seus lucros para maximizar seu impacto ambiental e social e inclui projetos que criam programas educacionais de descarbonização como exemplo.

Um dos maiores benefícios do ClimateSeed é que ele combina a força financeira e operacional de um banco de primeira linha, a agilidade de uma startup e a legitimidade de um negócio social. A equipe está trabalhando para desenvolver uma rede de clientes e parcerias internacionais e está disposta a maximizar os benefícios sociais e ambientais de sua solução.

A prata foi para o PKO Bank Polski (Polônia) e a bronze para o Commonwealth Bank (Austrália).

Experiência dos trabalhadores: Alior Bank

Um dos principais fatores da estratégia “Digital Disruptor” para o Alior Bank da Polônia inclui a criação de uma cultura organizacional positiva e o alto envolvimento dos funcionários. Uma das metas era ter uma taxa de participação de 60% dos funcionários até 2020. O banco queria criar um espaço de trabalho verdadeiramente digital e flexível que permita que os funcionários se comuniquem, colaboram e concluam tarefas com eficiência. Para que isso aconteça, o banco muniu os funcionários com ferramentas que permitirão que eles colaborem e se comuniquem efetivamente dentro e fora do ambiente do escritório.

Para conseguir isso, a Alior cooperou com a Innergo Systems para equipar totalmente os funcionários com os iPhones. O Alior Bank entregou a esses funcionários smartphones seguros com um conjunto de aplicativos pré-instalado, prontos para uso em apenas três minutos, sem nenhum conhecimento técnico. Mais especificamente, o software de gerenciamento de dispositivos móveis, MDM, do inglês mobile device management, permitiu que o banco gerenciasse funcionários centralmente.

O banco também usou o conceito COPE (habilitado para uso pessoal emitido pela empresa) – que separa o perfil corporativo do funcionário do privado – permitindo que eles usem esses smartphones para todos os fins de maneira segura e transparente. O acesso a aplicativos como colaboração na nuvem, bate-papos por vídeo e utilitários de mensagens suportou uma forma ágil de trabalhar. Novos dispositivos também foram implantados com ênfase em garantir a segurança corporativa e aumentar a produtividade dos funcionários.

O banco também lançou um portal multifuncional para funcionários, chamado Kompas, disponível em uma versão para aplicativos web e móvel. O Kompas funciona como uma plataforma social interna para os funcionários do banco, o que lhes permite discutir, comunicar, receber novidades, criar grupos, definir metas e verificar perguntas com os gerentes. Projetado de acordo com as últimas tendências de UX, o portal centralizou muitas funções que antes eram dispersas.

A prata foi para o FNB (África do Sul) e o bronze para o CSOB (República Tcheca).

Inovador global do ano: DBS Bank

O DBS Bank de Singapura é o primeiro banco a possuir simultaneamente o título de “Melhor Banco do Mundo” da Euromoney, Global Finance e The Banker, três das publicações de maior prestígio do setor financeiro. O ponto comum desses prêmios é que eles foram conferidos ao banco pela liderança em digitalização e inovação.

A menção da Euromoney disse: “Nenhuma outra instituição trabalhou tão duro para abraçar e liderar a disrupção digital, e enquanto alguns bancos demonstram suas proezas tecnológicas com aplicativos impressionantes, o DBS faz isso incorporando a inovação digital a tudo o que faz – com um impacto positivo tangível sobre a sua base. “

A agenda de inovação do banco é orientada por:

  • Ser digital de corpo e alma, como uma empresa de tecnologia. Mudando da tecnologia legada (por exemplo, data centers) para a tecnologia nativa da nuvem (85% da tecnologia de origem; mais de 80% dos sistemas abertos prontos para a nuvem; mais de 60 aplicativos nativos da nuvem).
  • Incorporando a si mesmos na jornada do cliente. Incorporar perfeitamente os serviços do banco ao dia a dia dos clientes, por meio de parcerias com o mercado e APIs.
  • Criando uma cultura de startup de 27 mil pessoas. Incentivar a experimentação e uma cultura empreendedora.

Uma das principais prioridades da DBS é impulsionar uma cultura de startup orientada a dados e tecnologia por toda a organizações de 27 mil fortes. Essa prioridade tem adesão da gerência e da diretoria e é adotada em toda a empresa. Algumas iniciativas empreendidas incluem:

  • Organizar mais de 300 eventos centrados na inovação, como hackathons, envolvendo mais de 17 mil funcionários, para que eles possam aprender fazendo.
  • Incentivar uma cultura de experimentação e remover o estigma do fracasso – premindo o fracasso.
  • Estabelecer um programa Data Heroes para aparelhar os funcionários com habilidades de big data e análise de dados. Mais de 16 mil funcionários foram treinados nos últimos 18 meses e mais de 200 projetos de análise de dados foram concluídos em 2018.

Finally, the bank has built an end-to-end cross-border blockchain trading platform and POS Smart Buddy – the world’s first in-school wearable tech savings and payments program. DBS Bank’s institution-wide embrace of digitalization has led to embedding innovation throughout the bank.

Por fim, o banco construiu uma plataforma de negociação de ponta a ponta em blockchain e o POS Smart Buddy – o primeiro programa de economia e pagamentos de tecnologia vestível do tipo no mundo. A adoção da digitalização em toda a instituição pelo DBS Bank levou à incorporação de inovação em todo a instituição.

A prata foi para o Santander (Espanha) e o bronze para o CaixaBank (Espanha).

“Essas inovações são a prova de que os líderes do setor bancário estão transformando o cenário dos serviços financeiros de varejo e remodelando o futuro do setor”, assinala o CEO da Efma, Vincent Bastid. “Todos os anos é emocionante ver soluções inovadoras desenvolvidas em todo o mundo. Parabéns a todos os vencedores deste ano por suas conquistas. “

Fonte: The Financial Brand

Tradução e adaptação: Edilma Rodrigues


Fique atualizado em relação as principais notícias do setor. Inscreva-se na Newsletter e nos acompanhe nas Redes Sociais (Facebook, Linkedin, Twitter e Instagram).